Polícia Federal deflagra operação contra fraudes no HU

A Polícia Federal deflagrou na tarde de hoje a Operação Estado Terminal, a fim de cumprir oito mandados de busca e apreensão concedidos pela Justiça Federal em João Pessoa. 
 
A investigação foi desenvolvida em parceria com a Controladoria Geral da União e o Ministério Público Federal, e teve início a partir de trabalhos de auditoria, que remontam ao ano de 2010, levados a efeito pela CGU. Dentre os mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos, três deles foram direcionados ao Hospital Universitário Lauro Wanderley.
 
Foram identificadas fraudes licitatórias, pagamentos em duplicidade por medicamentos e produtos hospitalares, aquisição de produtos e serviços com sobrepreço, dentre outras fraudes, que, juntas, podem representar uma lesão aos cofres públicos de mais de R$ 3 milhões.
 
Além do Hospital Universitário, a Polícia Federal realiza ações de busca e apreensão nas residências dos servidores públicos envolvidos no esquema e em escritório de contabilidade.
 
Um servidor público foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.
 
Recaem sobre os investigados indícios do cometimento dos delitos de fraude à licitação (arts. 89 e 90 da Lei nº 8.666/93), formação de quadrilha (art. 288 do Código Penal), corrupção passiva (art. 317 do Código Penal) e advocacia administrativa (art. 321 do Código Penal), que somados têm pena máxima prevista superior a 20 anos de reclusão.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.