Polícia Civil reforça combate à violência doméstica na Paraíba

 

Entre janeiro e fevereiro deste ano, 411 inquéritos policiais foram instaurados pela Polícia Civil da Paraíba para apurar crimes de violência doméstica no Estado. Além de investigar as denúncias, a corporação formalizou 610 pedidos de medidas protetivas em favor das vítimas. Os dados foram divulgados pelo Núcleo de Análise Institucional e Criminal da Polícia Civil (NAIC-PC).

No ano passado, a quantidade de inquéritos instaurados chegou a 2.750, com 3. 517 pedidos de medidas protetivas atendidos pela Justiça. Os números são resultado de ações intensas da Polícia Civil com objetivo de combater a violência doméstica na Paraíba.

Os trabalhos foram intensificados durante o período da pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19). A doença obrigou governos a adotarem o isolamento social, como forma de prevenção. Mas resultou na maior convivência entre vítimas e agressores no mesmo ambiente, possibilitando a ocorrência de agressões.

Para permitir que a vítima faça a queixa sem sair de casa, a Polícia Civil da Paraíba ampliou os serviços da delegacia online (www.delegaciaonline.pb.gov.br). Através da internet, é possível solicitar medidas protetivas e comunicar os casos que não se tratam de violência física ou sexual.

A ferramenta facilita o atendimento à vítima neste momento de distanciamento social. A Polícia Civil dispõe de equipe de profissionais que analisa todos os relatos e os encaminha para a delegacia competente.

Apesar disso, as delegacias físicas continuam funcionando normalmente, inclusive realizando plantões durante as 24 horas. No entanto, por conta da pandemia, a orientação da Polícia é que o local somente seja procurado em casos de violência física, sexual ou para solicitar perícias.

Além da Delegacia Online, as denúncias podem ser feitas por meio dos números 190 (Policia Militar), 197 (Polícia Civil) e 123 (Disque Violência).

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.