PC participa de campanha de coleta de DNA de parentes de pessoas desaparecidas

A Polícia Civil da Paraíba, por meio do Instituto de Polícia Científica (IPC), participa de campanha nacional de coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas. A campanha será realizada de 14 a 18 de junho em todo o país e é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, com o objetivo de coletar material para abastecer o Banco Nacional de Perfis Genéticos para auxiliar na identificação de desaparecidos.

Segundo o diretor do Instituto de Polícia Científica, Marcelo Burity, a Paraíba terá coleta em cinco cidades-polo: João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos e Cajazeiras , sendo na sede do IPC, em João Pessoa, e nos Núcleos de Polícia Científica nas demais cidades.

“É importante que familiares compareçam para a coleta do material porque isso vai fortalecer o nosso banco de dados e aumentar as possibilidades da solução de casos que, eventualmente, necessitem de confronto de material genético”, argumentou.

A coleta do material é voluntária e pode ser feita por parentes de pessoas desaparecidas, preferencialmente de primeiro grau (pai e mãe, filhos, irmãos) ou pessoas com quem a desaparecida tenha tido filhos, serão incentivadas a fornecerem mostras do próprio material genético, que é obtido de forma indolor.

Familiares e pessoas próximas também podem entregar itens pessoais pertencentes à pessoa desaparecida, tais como escova de dentes ou cabelo; óculos, aparelho ortodôntico; dente de leite; aparelho de barbear; aliança e outros objetos nos quais os técnicos possam encontrar material genético.

De acordo com dados do Ministério da Justiça, cerca de 80 mil pessoas desaparecem no Brasil todos os anos. O Banco Nacional de Perfis Genéticos foi criado em 2013 com o objetivo principal de auxiliar investigações criminais por meio da perícia de material genético. Atualmente, conta com menos de 3 mil amostras cadastradas de material genético de parentes de pessoas desaparecidas. De acordo com o ministério, o uso da tecnologia de ponta pode ajudar na localização por meio da identificação de vínculo genético de pessoas encontradas com as cadastradas no banco nacional.

O lançamento da Campanha Nacional de Coleta de DNA de Familiares de Pessoas Desaparecidas aconteceu no dia 25 de maio, em referência ao Dia Internacional das Crianças Desaparecidas

Pontos de Coleta:

João Pessoa
Instituto de Polícia Cientifica da Paraíba
Rua Antonio Teotonio S/N – Cristo
João Pessoa-PB

Campina Grande
Núcleo de Polícia Científica de Campina Grande
Rua Raimundo Asfora, s/nº – Serrotão – Campina Grande/PB.

Patos
Núcleo de Polícia Científica de Patos
Rua Deodoro da Fonseca, 38 – Centro, Patos/PB

Guarabira
Rua José Fraga dos Santos s/n Conj. Mutirão cep 58.200-000

Cajazeiras
Rua: projetada,S/N Agrovila – capoeiras – CEP: 58.900-000.

 

VEJA TAMBÉM

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.