Mário Tourinho

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal


PMJP e a boa notícia do 7 de setembro

Em verdade, a boa notícia a que queremos nos reportar antecedeu à data 7 de setembro corrente. Foi veiculada já no sábado, dia 4, e informou que “a Prefeitura de João Pessoa vai ressarcir o proprietário do veículo que caiu em uma cratera na avenida D. Pedro II”. De acordo com o Procurador Geral do Município, Bruno Nóbrega, “basta o proprietário do automóvel entrar com pedido administrativo para que a PMJP faça o ressarcimento”.

Quem tenha imaginado que, neste texto, por seu próprio título, o objetivo seja o de destacar a passagem e o significado (no e para o Brasil) do 7 de setembro, enfatizamos que também o é!

Mas, o outro objetivo é o de registrar e elogiar a ação da Prefeitura de João Pessoa frente a esse acidente acontecido dias atrás na avenida Dom Pedro II, ocorrência esta que, através dos vídeos correspondentes, teve repercussão nacional. E, diante de tal repercussão e pelas circunstâncias do acidente (“na via pública, mais que de repente, abre-se um buraco que ´engole´ um carro”), a reação de alguns pessoenses – como a de um que postou “isto é uma vergonha… olha onde está o IPTU que a gente paga!” – foi de crítica à Prefeitura de João Pessoa.

Entretanto, precisamos de igual modo registrar (e especialmente enaltecer) o posicionamento de outros pessoenses, a exemplo de um taxista com quem fizemos um deslocamento aqui na capital do estado, ele (o taxista) enfatizando: – “Que culpa há, da parte de quem, porque na Dom Pedro II, depois de tantos anos da via está instalada e atendendo normalmente, abrir-se aquele buraco?!…”. E esta colocação é, mesmo, merecedora de elogios, assim como a da pronta ação da Prefeitura em adotar as medidas para urgente restabelecimento do trânsito naquela importante artéria da cidade de João Pessoa! Elogios iguais, para a mesma Prefeitura, por também de pronto emitir informe tranquilizador ao taxista que, já tendo agradecido a Deus por ele e a jovem que conduzia não haverem sofrido problemas mais graves do ponto de vista físico, agora já vislumbra com o ressarcimento dos prejuízos materiais decorrentes.

Reportemo-nos, também, como já dito anteriormente, à própria data 7 de setembro!… E começamos lembrando que de meados aos fins dos anos 60, estávamos – aí, claro, já adulto – como dirigente do Grêmio Estudantil da então Escola Técnica Federal da Paraíba (ETFPB). Desde aqueles tempos, até estes atuais anos 2000, não assistíamos um 7 de setembro, aqui no Brasil, tão conturbado como em relação a este de 2021. A conturbação é tal e tanta que ontem, para irmos ao centro da cidade, e diante do guarda-roupa para escolher qual camisa vestir (uma era na cor verde, outra na cor vermelha, do tipo Polo), não escolhemos nenhuma delas! E fomos usar uma outra camisa, mais comum e na cor branca, isto porque até nas cores das roupas que as pessoas têm usado, há radicais para citá-las como sendo da esquerda ou da direita!…

Entendemos pertinente concluir este texto com o que escreveu o jornalista Abelardo Jurema Filho (acadêmico da APL) no artigo deste 7 de setembro, em A União, sob o título “A bandeira do Brasil”: – “Hoje vou comemorar o 7 de setembro. Não levado por manifestos de esquerda ou de direita; não estimulado por ódios ou revanchismos; não levado por intolerâncias ou insatisfações e jamais por argumentos que incitem a violência ou agressividade”.
Este quadro, hoje, no Brasil, de tanta conturbação, especialmente como “esquerda x direita”, e consequente falta de unidade característica a qualquer Nação, culpa de quem?!…

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.