PMDB indica Sarney para novo mandato e reivindica 3 comissões

Em reunião de bancada na tarde de ontem, o PMDB indicou o atual presidente do Senado, senador José Sarney (AP), para presidir a Casa por mais dois anos. Na mesma reunião, o senador Renan Calheiros (AL) também foi reconduzido à liderança do partido, que ocupa atualmente.

Em entrevista coletiva após a reunião, o líder do PMDB enfatizou "grande demonstração de unidade" do partido, que, segundo ele, aprovou as duas indicações pela unanimidade dos presentes. Dos 20 senadores do partido, apenas Jarbas Vasconcelos (PE) e Pedro Simon (RS) não foram à reunião.

Citando os dois ausentes, Renan disse que procurará sempre ouvir todos os senadores do partido e que o pensamento do líder refletirá o pensamento de toda a bancada. E, sempre que possível, procurará uma posição consensual para o partido no Senado.

O senador afirmou que a atuação do partido no Senado terá como objetivos a aprovação de uma reforma política, de uma reforma tributária e de leis que visem a desoneração da folha de pagamento das empresas e a ações que levem à descentralização da economia.

Renan disse ainda que, pelo critério da proporcionalidade partidária previsto no regimento do Senado Federal, o partido terá direito a três cargos na Mesa Diretora. A escolha desses cargos dependerá da escolha dos outros partidos. Segundo ele, o PT deve escolher a 1ª Vice-Presidência, e o PSDB, a 1ª Secretaria.

A divisão da presidência das comissões temáticas deverá se dar, de acordo com Renan Calheiros, "em 10 ou 15 dias". O senador disse que o partido deverá pedir, para iniciar a divisão, a Presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). O líder afirmou que, pelo mesmo critério de proporcionalidade, o partido terá direito a presidir três comissões.
 

Agência Senado

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.