PF investiga “braço” do tráfico em ação na campanha eleitoral

Uma operação conjunta entre as polícias Federal e Militar terminou na apreensão de cerca de mil cópias de títulos eleitorais, contas de energia, panfletos apócrifos contra o candidato ao governo do Estado da coligação "Uma Nova Paraíba" Ricardo Coutinho, e cerca de R$ 3 mil em espécie na casa de um suposto traficante no bairro do Araxá, em Campina Grande.

Na apreensão feita pelos agentes, foram encontradas ainda consultas de hospitais e guias para exames médicos, encaminhados por unidades do Programa Saúde da Família (PSF) de Campina Grande.
A ação aconteceu na tarde de ontem, enquanto os agentes federais investigavam a ligação de Francisco Clemente dos Santos, conhecido ‘Passinho’, com o tráfico de drogas.

A prisão em flagrante aconteceu depois que o acusado foi apontado como um dos autores do assassinato do jovem Rafael Dantas da Silva, de 26 anos, conhecido como Rafinha, executado com mais de 15 tiros no bairro do Jeremias.

Segundo a polícia, a vítima seria apontada como o responsável pela morte de um dos filhos de ‘Passinho’, meses atrás. Os títulos e as contas de energia foram apreendidos na casa e dentro de um automóvel Gol usado por "Passinho", na Rua João Batista Peixoto, no Araxá.
 
Crime eleitoral – O delegado da Polícia Federal Marcelo Bessa informou que além das investigações sobre a morte do jovem um inquérito foi aberto para apurar a possível existência de crime eleitoral. “Há indícios. Mas por enquanto estamos reunindo elementos para concluirmos o flagrante”, afirmou o delegado, evitando dar detalhes sobre o suposto envolvimento de ‘Passinho’ com a compra de votos nos bairros do Araxá e Jeremias.

O advogado do acusado Bruno Saback informou, entretanto, que o seu cliente não possui qualquer envolvimento com a morte registrada no Jeremias, assim como com supostos crimes eleitorais.

Além da apreensão dos materiais na casa do suposto traficante, durante todo o dia de ontem, policiais federais montaram barreiras e realizaram buscas, em cumprimento a uma determinação da Justiça, para a apreensão de panfletos e propagandas eleitorais discriminatórios e de cunho religioso. As ações foram feitas no Parque do Povo, na Rua Aprígio Veloso em Bodocongó, na Avenida Almirante Barroso e em pontos estratégicos dos bairros do Cruzeiro e Liberdade.

Jornal da Paraíba

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.