Pedro Medeiros anuncia oficialmente apoio à reeleição de Maranhão

“A decisão já está tomada”. Foi o que declarou o deputado estadual Pedro Medeiros (PSDB) após se reunir com o governador José Maranhão, candidato à reeleição pela Coligação "Paraíba Unida", e anunciar oficialmente o apoio ao peemedebista na noite de ontem. Antes do encontro, Pedro Medeiros já havia conversado com o governador, por telefone.

O deputado tucano afirmou que tudo começou quando quatro prefeitos que compõem sua base na região do Cariri se reuniram com ele e comunicaram que iriam apoiar o projeto de reeleição do governador. “Quando eles decidiram, eu reuni o restante do Cariri paraibano e por quase uma unanimidade, 99% dos amigos e correligionários, que sempre me ajudaram, decidiram apoiar o governador Zé Maranhão”, disse Pedro Medeiros justificando o apoio.

Ele fez questão de dizer que Maranhão não é um “estranho” para a região do Cariri. Pedro Medeiros ressaltou que o governador não promete obras, faz, e citou o Hospital de Serra Branca como exemplo, além de escolas em São João do Cariri, Caraúbas e Gurjão. “São obras importantes”, disse, citando ainda obras de perfuração de poços, estradas e eletrificação rural.

“É um governo que já se conhece a marca: um governo que se trabalha, que não promete”, ressaltou o tucano, que complementou: “Vim aqui hoje para comunicar o apoio com toda a minha equipe. Eu trouxe não o Cariri todo, mas uma grande parte da região para votar nele”.

Com 24 anos de vida pública, Pedro Medeiros afirmou que sempre votou nos projetos do governo do Estado, encaminhados à Assembleia Legislativa da Paraíba. “Já aprovava antes de votar nele”, disparou o tucano. Ele disse não acreditar que, por exemplo, os colegas deputados votem contra empréstimo. “Empréstimo é para o Estado, para que o governo possa levar obras”, afirmou.

E lançou a pergunta: “E quem desfruta das obras? O povo”. O deputado estadual Pedro Medeiros repetiu que nunca deixou de votar os projetos do governador José Maranhão e “em que eu vou votar”. Ao final, confidenciou que muitos colegas oposicionistas ligaram para tentar demovê-lo da decisão, mas que não adianta, “a decisão foi certa e já está tomada”.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.