PBGás celebra convênio com Senai para formar técnicos em gás natural

Um convênio de cooperação técnica para capacitar profissionais na área de gás natural, com foco no seu desenvolvimento tecnológico. É o que acaba de ser celebrado entre a Companhia Paraibana de Gás (PBGás) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/PB). Os dois órgãos assinaram o acordo para o desenvolvimento de pesquisa de tecnologias e capacitação de pessoal através de cursos, palestras e treinamentos nas instalações do departamento regional do Senai na Paraíba.
 
Para a realização das atividades, a PBGás vai disponibilizar um volume de 6 mil metros cúbicos de gás natural ao Senai, durante o prazo de vigência do convênio, além de dar suporte na montagem de programas para o desenvolvimento da aplicação desse combustível junto aos profissionais.
 
Esse convênio é de grande importância para a distribuidora e para a Paraíba, segundo avaliou o diretor técnico comercial da PBGás, Germano Sampaio de Lucena. Ele disse que, com essa iniciativa, a empresa reafirma o seu compromisso com o desenvolvimento socioeconômico do Estado na medida em que estimula a formação de uma futura mão obra especializada, consolida e amplia as aplicações tecnológicas para o gás natural e contribui para a preservação do meio ambiente.
 
“Nesse contexto de pesquisas tecnológicas, nossa primeira ação junto ao Senai será o estudo comparativo entre o uso do forno elétrico e o forno a gás natural nas panificadoras, complementado por estudo específico sobre as vantagens da utilização do GN em relação à lenha no fabrico de pães e similares. Os empresários vão poder comparar os resultados e buscar essa modalidade mais vantajosa de produção, considerando, inclusive, aquela mais correta sob o ponto de vista da ecologia”, disse Germano.
 
Além do estudo para a produção de pães e massas, utilizando o GN como alternativa, o convênio engloba uma série de projetos a serem realizados nos próximos cinco anos. Estão previstos estudos em torno da produção de cerâmica vermelha; capacitação de mão de obra na área de instrumentação pneumática; testes de desempenho de queimadores, maçaricos, medidores, válvulas e outros equipamentos da área de gás natural, além da realização de eventos, seminários e oficinas de trabalho para os públicos interno e externo.
 
“Será um suporte altamente relevante. Teremos técnicos, excelente laboratório e um parceiro do porte do Senai, que vai nos auxiliar nas pesquisas de tecnologias aplicadas e, claro, na formação de profissionais. Com isso, a Paraíba é quem tem a ganhar nos próximos anos”, concluiu Germano.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.