Paralisação dos cirurgiões pediátricos será discutida em audiência

Será realizada, na próxima segunda-feira (24), às 9h, uma audiência entre o procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, e o secretário da Saúde do Estado, Mário Toscano, para discutir a paralisação dos cirurgiões pediátricos do Hospital Arlinda Marques. Também participarão os promotores que atuam nas Curadorias da Capital. Os cirurgiões paralisaram os serviços desde o dia 1º de janeiro deste ano.
   
Na tarde da quinta-feira (20), o procurador-geral e a promotora de Justiça Maria das Graças Azevedo estiveram reunidos com Mário Toscano, na Secretaria de Saúde, o executivo da pasta, Waldson de Souza, além de representante do setor jurídico da SES, Patrícia Paiva. A reunião teve como finalidade esclarecer ao Ministério Público a disposição da Secretaria  em entrar num acordo com a Cooperativa dos Cirurgiões-PB (Coopecir) no sentido de acabar com a paralisação da categoria.
   
O secretário executivo, Waldson de Souza, informou que os antigos contratos foram firmados sem embasamento legal e uma cópia desses contratos, junto com a lista dos 14 cirurgiões pediátricos do Hospital Arlinda Marques, foi repassada tanto ao procurador-geral quanto à promotora Graça Azevedo.
   
O secretário Mário Toscano disse que é de interesse da gestão entrar num acordo emergencial, mas que a categoria se recusa a negociar e reitera a posição em só retornar ao trabalho depois que o novo contrato seja firmado nos mesmos moldes do antigo.
   
Segundo informações da Secretaria, por causa da paralisação, as crianças com estado de saúde mais grave estão sendo transferidas para realização das cirurgias em outros hospitais do Estado. Já o atendimento ambulatorial do Hospital Arlinda Marques continua funcionando normalmente.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.