Paraíba é o estado com maior custo da construção por metro quadrado no Nordeste

O custo médio da construção por metro quadrado em setembro na Paraíba é o mais caro do Nordeste, segundo mostra o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado nessa sexta-feira (5). O valor médio é de R$ 1.070,10, no estado. Esse número supera a média regional, de R$ 1.027, e se aproxima da média nacional, de R$ 1.103,98.

A oscilação mensal foi de 0,45% no país, 0,54% no Nordeste e de 0,85% na Paraíba. No Brasil, a variação de setembro ficou 0,09% acima da taxa do agosto (0,36%). O acumulado no ano ficou em 3,48% e nos últimos doze meses em 4,33%, resultado acima dos 4,15% registrados nos doze meses anteriores. Em setembro de 2017 o índice foi 0,27%.

A Paraíba tem o custo médio da construção por metro quadrado mais caro do Nordesdete pelo menos desde setembro do ano passado. Nos últimos três meses os valores ficaram da seguinte forma: em junho, era de R$ 1.052,11; em julho, chegou a R$ 1.057,09 e, em agosto, alcançou os R$ 1.061,07.

O custo nacional da construção por metro quadrado, que em agosto estava em R$ 1.099,01, passou para R$ 1.103,98 em setembro, sendo R$ 570,79 relativos aos materiais e R$ 533,19 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,68%, apresentando aumento tanto em relação ao mês anterior (0,57%), como em relação a setembro de 2017 (0,45%).

Já o valor da mão de obra apresentou variação de 0,20%, aumentos de 0,07 ponto percentual em relação a agosto, e de 0,12 frente a setembro de 2017.

Os acumulados no ano ficaram em 4,72% (materiais) e 2,20% (mão de obra). Já nos últimos doze meses, os acumulados ficaram em 5,78% (materiais) e 2,83% (mão de obra).

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Veja Setembro/2018 considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil

 

Veja Setembro/2018 não considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil

 

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.