Pandemia: saiba o que abre e o que permanece fechado na segunda-feira em João Pessoa

O prefeito Luciano Cartaxo detalhou, neste sábado (13), o plano de flexibilização do comércio e serviços em João Pessoa durante a pandemia do novo coronavírus. O primeiro momento de flexibilização será nesta segunda-feira (15) e o segundo momento será no dia 29 de junho.

Veja o que abre na segunda-feira (15) e o que permanece fechado ou aberto com restrições, de acordo com anúncio do prefeito Luciano Cartaxo junto com sua equipe:

  • academias – mantidas fechadas;
  • lojas de materiais de construção – com drive-thru;
  • restaurantes e bares – com delivery;
  • museus e cinemas – mantidos fechados;
  • construção civil – retomada total das atividades;
  • concessionárias e revendedoras – retomada total das atividades;
  • salões de beleza, barbearia e outros serviços estéticos – funcionamento com hora marcada e sem fila;
  • shoppings e lojas de varejo – delivery e drive-thru;
  • atividades religiosas – abrem com ocupação reduzida nos templos;
  • transporte público – permanece paralisado;
  • esporte – sem retomada;
  • escritórios – continuam em home office;
  • serviços públicos não essenciais – continuam sem atendimento presencial;
  • parques, praias e praças – mantidos fechados;
  • escolas – mantidas fechadas.

Se o resultado for positivo na primeira flexibilização, em 29 de junho podem ocorrer as seguintes concessões:

  • restaurante e bares, salões, práticas esportivas, museus, escolas, cinemas, academias – podem reabrir totalmente dependendo do resultado da primeira flexibilização;
  • shoppings – mantidos com delivery e drive-thru;
  • atividades religiosas – podem reabrir 100% da capacidade dependendo do resultado da primeira flexibilização.

Veja abaixo a tabela completa dos serviços e como funcionarão nas quatro fases da flexibilização

Cartaxo destacou que esse plano pode sofrer alterações para restringir ou ampliar a retomada econômica. “Esse plano não é uma ‘camisa de força’. Pode ser cedido para ampliar ou restringir a flexibilização. Se a gente ver que as coisas estão indo bem, se a gente percebe que as coisas estão funcionando de forma segura, a gente vai ampliando a flexibilização. Da mesma forma, se a gente está vendo descompromisso com as normas, a gente tem a capacidade de retroceder para manter a prioridade número um, que é salvar vidas.”

Já o secretário municipal de Saúde, Adalberto Fulgêncio, lembrou que a Capital iniciou o combate ao novo coronavírus com 15 leitos de UTI e agora tem 168 vagas desse tipo de atendimento. Ele disse que os casos graves de Covid-19 tiveram redução na quantidade registrada.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.