Operação apreende mais de 50 aves silvestres e prende homem na feira de Santa Rita

O Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) e Superintendência de Administração do Meio Ambiente (SUDEMA) apreenderam mais de 50 aves silvestres e prenderam um suspeito de 57 anos, no mercado público de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa. A ação realizada na manhã deste sábado (15) faz parte da Operação Voo Livre, deflagrada com o objetivo de combater o tráfico de aves silvestres na Paraíba.

A operação é resultado de levantamentos realizados pelas equipes policiais que atuam na defesa do meio ambiente, que constataram que após a flexibilização de algumas medidas do isolamento social, os suspeitos de comercializar aves silvestres voltaram a agir em feiras livres.

Os animais foram levados para a sede do Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) e serão encaminhados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), em Cabedelo. O preso foi apresentado na 6ª delegacia distrital, em Santa Rita.

Punições

A venda de animais silvestres é considerada crime, com pena de seis meses a um ano, e o autor é multado em 500 reais por cada bicho apreendido com ele. Se a espécie for ameaçada de extinção, a pena é aumentada e a multa pode chegar a 5 mil reais por cada animal.

Números do combate a este crime na Paraíba

Mesmo com a pandemia, o Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb) aumentou em mais de 20% as apreensões de aves silvestres nos sete primeiros meses deste ano, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Foram 1.993 animais apreendidos de janeiro até o último mês de julho, contra 1.615 apreensões registradas nos sete primeiros meses de 2019.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.