Angélica Lúcio

Angélica Lúcio é jornalista, com mestrado em Jornalismo pela UFPB e MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atualmente, atua na Comunicação Social do HULW-UFPB/Ebserh como jornalista concursada.


O censo do jornalismo local no Brasil

O Brasil possui 3.280 desertos de notícias, o que representa 33,7milhões de habitantes sem acesso a um veículo de comunicação que faça cobertura local. Os dados fazem parte do Atlas da Notícia e que devem ser atualizados em breve. 

Isso porque o Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor) anunciou recentemente o início da campanha para a 5ª edição do Atlas, uma iniciativa cujo objetivo é mapear veículos produtores de conteúdo jornalístico – especialmente de jornalismo local – no território brasileiro. O Projor é uma entidade civil sem fins lucrativos não-governamental, não-corporativa, pluralista e apartidária criada pelo jornalista Alberto Dines (1932-2018).

A nova edição do atlas será feita por meio de uma parceria com a Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) com o objetivo de atualizar o mapa dos veículos jornalísticos nos 5.570 municípios brasileiros. Conforme divulgado pela Abraji, a organização, a análise e a publicação dos dados coletados pelo censo serão realizadas pelo Volt Data Lab, liderado pelo jornalista e diretor da Abraji Sérgio Spagnuolo. 

Já nas cinco regiões brasileiras, a coordenação da pesquisa ficará a cargo do jornalista Sérgio Lüdtke, que trabalhará com os seguintes pesquisadores regionais: Angela Werdemberg (Centro-Oeste), Dubes Sônego (Sudeste), Jéssica Botelho (Norte), Mariama Correia (Nordeste) e Marcelo Fontoura (Sul). 

Atualmente, de acordo com a 4ª edição do Atlas, a quantidade de veículos no Brasil por região é a seguinte: Sudeste, 4.517; Sul, 3.315; Nordeste, 2.402; Centro-Oeste, 1.898; e Norte, com 960 veículos jornalísticos. Quando a contagem é feita por segmento, o rádio predomina, com 4.402 emissoras. Em seguida, aparece o impresso, com 3.229 veículos. A plataforma on-line é responsável por agregar 4.221 veículos, enquanto televisão corresponde a 1.239. 

A primeira edição do Atlas da Notícia foi publicada em novembro de 2017, com um recorte sobre jornais impressos e veículos on-line de notícias. O produto é inspirado no projeto America’s Growing News Deserts, da revista Columbia Journalism Review, que mapeou a presença de jornais nos Estados Unidos em meio às mudanças no modelo de negócios do jornalismo que levaram ao fechamento de diversos veículos.

Para os organizadores do Atlas da Notícia, um município sem jornalismo local, que não possui uma cobertura noticiosa própria, é carente de informações independentes para que sua população possa votar, cobrar os governantes e saber mais sobre serviços. No Brasil, os desertos de notícias são, em geral, cidades pequenas, com população mediana de 7.100 habitantes. Tais localidades representam 62,6% dos municípios brasileiros, totalizando 37 milhões de pessoas (18% da população nacional).

Na produção da 4 ª edição, o Atlas da Notícia contou com a colaboração de 219 voluntários de 74 organizações. Voluntários podem se somar à equipe do Atlas e colaborar com a pesquisa preenchendo um formulário on-line disponível no site do projeto. Participe! Ao indicar um veículo de imprensa, você pode ajudar o Atlas da Notícia a mapear os veículos de comunicação do Brasil e construir uma base para ampliar o conhecimento sobre jornalismo local. Os colaboradores receberão um certificado e terão seus nomes listados no site do projeto.

angelicallucio@gmail.com

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.