Naldo Cell acusa “Boca Louca” de armar depoimentos que levaram à sua prisão

A defesa do vereador Naldo Cell, do PT, preso na última segunda-feira, 6, emitiu hoje uma nota à imprensa a respeito do episódio que resultou na detenção do parlamentar e atribuiu ao adversário, Fernando “Boca Louca”, a responsabilidade por tentar incriminá-lo no esquema de recebimento de parte dos salários de assessores da Câmara do Conde. O documento, assinado pelo advogado César Figueiredo, diz: “A representação pela medida extrema de prisão de autoria da Autoridade Policial da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (DECCOR) foi alicerçada em declarações inverídicas, tendo em vista que foram lastreadas em declarações prestadas pelos assessores do vereador Fernando “Boca Louca”.

Naldo Cell já foi presidente da Câmara do Conde e alega inocência a respeito do crime do qual é acusado e é apurado pela Operação Cavalo de Tróia, na qual Fernando foi o primeiro a ser detido. No mesmo dia da prisão de Naldo, também foi detido outro vereador: Malba de Jacumã.

Confira a íntegra da nota emitida pelo advogado de Naldo Cell:

A defesa do Vereador da Cidade de Conde/PB Ednaldo Barbosa da Silva, conhecido popularmente como Naldo do Cell (PT), vem por meio desta, manifestar surpresa com a decretação da prisão dele, bem como esclarecer à população do município e a opinião pública o seguinte:

A representação pela medida extrema de prisão de autoria da Autoridade Policial da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (DECCOR) foi alicerçada em declarações inverídicas, tendo em vista que foram lastreadas em declarações prestadas pelos assessores do vereador Fernando “Boca Louca”.

Coincidentemente, o depoimento do assessor do vereador Fernando “Boca Louca”, em desfavor do vereador Naldo do Cell, foi prestado no mesmo dia (15.04.2019) em que o vereador Naldo foi escolhido relator do processo de cassação do mandato do parlamentar Fernando (“réu” confesso), ou seja, à tarde houve a escolha do Relator do processo de cassação e, à noite, repita-se, no mesmo dia, aproximadamente às 18:46 horas, o assessor do vereador Fernando compareceu à DECCOR para prestar o depoimento, em evidente interesse antagônico.

Pois bem, esclarecemos à população que o vereador Naldo do Cell não foi ouvido pela Autoridade policial, sobretudo para noticiar sua versão dos fatos, providência esta realizada só após a ocorrência de sua prisão.

O Vereador reafirma o compromisso com a verdade e certifica ao povo da cidade de Conde/PB que, na condição de legítimo representante do povo, sempre traçou seus atos dentro da mais irrestrita legalidade e que provará a sua inocência, notadamente diante da fragilidade das provas coletadas, aliada à manobra perpetrada pelos seus adversários políticos.

Por fim, a defesa acredita e confia no Poder Judiciário, no Ministério Público e na Polícia Civil para trazer à tona a real verdade dos fatos e que ingressará com as medidas judiciais cabíveis para o retorno do vereador às suas atividades rotineiras.

Conde/PB, 07 de maio de 2019.
Évanes César Figueiredo de Queiroz
Advogado do vereador Naldo do Cell

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.