Município de Garanhuns, interior de Pernambuco, deve abrigar museu de Lula

 Luiz Inácio Lula da Silva será homenageado com a construção de um museu para relembrar a trajetória do migrante que deixou sua cidade no interior do Nordeste rumo ao São Paulo, onde despontou como líder sindical, e, posteriormente, ao Planalto Central, para exercer dois mandatos como presidente da República. A ideia surgiu depois de conversa do líder do PT na Câmara, deputado Fernando Ferro (PE), com funcionários da Secretaria de Educação de Garanhuns (PE), município de 130 mil habitantes, a 230km do Recife, durante visita do filho ilustre à sua terra natal na eleição deste ano. 

 
Batizado pelos conterrâneos do presidente mais popular da história recente do país como Casa Lula, o museu deveria ser construído em Caetés, cidade vizinha a Garanhuns. Mas, por problemas de inadimplência do município com a Previdência, a localidade foi preterida, pois não poderia receber recursos públicos. “Nos Estados Unidos, em todas as cidades dos presidentes há uma casa, um local usado para turismo, visitação, que conta a trajetória desses líderes.
 
O museu será uma homenagem nesse sentido. Terá fotografias, escritos, filmes e acervo da história dele. É um museu temático”, resume Ferro. 
 
Até agora, o museu de Lula já tem R$ 300 mil em recursos, oriundos de emenda parlamentar do líder do PT na Câmara. A estimativa da prefeitura é que a obra custe R$ 1 milhão. Os conterrâneos do presidente querem inaugurar a Casa Lula ainda em 2011. Para isso, já encaminharam pedido à assessoria do presidente em busca de pertences que mostrem um pouco da intimidade do líder político. 
 
Retirante
 
“Também estamos pleiteando recursos no Ministério do Turismo. O objetivo é contar a história do presidente como mais um retirante que saiu do Nordeste e conseguiu alcançar seus objetivos de vida. As pessoas vão poder conhecer in loco como era a vida dele”, diz a secretária de Turismo de Garanhuns, Gabriela Valença. 
 
Apesar de o museu ficar em Garanhuns, o tour temático sobre a vida de Lula pode incluir a casa de taipa onde nasceu o presidente, em Caetés. Apenas 20 quilômetros separam os municípios. Caetés era um distrito de Garanhuns à época do nascimento de Lula, há 65 anos. “A casa de Caetés fica a uns 10 minutos de deslocamento e pode ser incluída no roteiro turístico”, afirma Gabriela. Parentes do presidente no estado foram incumbidos de levantar o maior número de fotografias e de objetos que tenham marcado a vida do líder sindical para dar um toque intimista ao local.
 
Amigo de familiares de Lula em Garanhuns, Heraldo Ferreira Santos é um dos entusiastas do museu do presidente. Heraldo conta que conheceu o ilustre líder sindical quando tinha 14 anos e acompanhou de perto o início da jornada política de Lula. De acordo com Heraldo, grande parte do roteiro de atrações do museu será inspirado no filma Lula, o filho do Brasil, que conta a história do presidente. 
 
A poucas semanas da despedida do ex-metalúrgico da Presidência da República, artistas abriram a temporada de homenagens ao petista. Como um dos destaques da proposta de emplacar um museu de cera na cidade de Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, há a promessa de o espaço ser inaugurado com um Lula em tamanho natural, com direito a terno e faixa presidencial.
 

Correio Braziliense
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.