Mulher que jogou gato sobre muro onde havia pitbull diz que desconhecia existência do cachorro

A mulher que jogou um gato por cima do muro de um residência, no Geisel, cujo animal acabou sendo morto por um cachorro da raça pitbull se apresentou na manhã desta quinta-feira (10) na Delegacia do Meio Ambiente de João Pessoa, onde foi ouvida pela delegada Clea Pereira.

“Ela se apresentou e não negou que foi ela que jogou o gato, mas disse que não sabia que havia um cachorro” disse a delegada ao ParlamentoPB.

A mulher é uma idosa de 69 aos, segundo a delegada, que não confirmou o nome da mulher.

“Ela disse que o gato apareceu na casa dela e como ela tem cachorro ela preferiu fazer essa “doação” para que as crianças da casa adotassem o gatinho”, disse a delegada.

A delegada Clea Pereira disse que o procedimento segue agora pra Justiça, que é quem vai tomar a decisão final.

A mulher, que foi liberada após prestar o depoimento e assinar o Termo Circunstanciado de Ocorrência, vai responder por crime de maus tratos contra animais, previsto na Lei de Crimes Ambientais. A pena é de três meses a um ano de detenção, sendo agravada em caso de morte do animal atacado.

Em virtude de o crime ter pena inferior a dois anos, a mulher responderá em liberdade.

O fato ocorreu no último sábado (5), no bairro do Geisel, em João Pessoa e foi registrado por câmeras de segurança instaladas na casa onde o cão é criado. A suspeita reside na mesma rua em que o crime foi praticado. Vizinhos disseram se tratar de Josefa de Freitas que não era vista na rua desde o dia do crime.

A delegada tomou o depoimento da mulher proprietária do cão pitbul e de outra testemunha que confirmaram que o gato arremessado em direção ao cachorro foi atacado e morto pelo cachorro. Além dos testemunhos, a polícia já está de posse das imagens que mostram como tudo ocorreu.

Mulher que jogou gato sobre muro onde havia pitbull diz que desconhecia existência do cachorro

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.