Mulher confessa assassinato de irmão de criação e alega ter sido estuprada por ele

A Polícia Civil da Paraíba, através do trabalho investigativo desenvolvido pela Delegacia de Crimes Contra a Pessoa da Capital – DCCPES, deu cumprimento, na manhã desta quinta-feira (12), ao mandado de prisão expedido pela 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital em desfavor de Erivânia Rufino de Oliveira.

Erivânia é apontada como autora do homicídio de Antônio Carlos Rufino de Oliveira, fato ocorrido em 2014, no bairro Padre Zé, João Pessoa. Em depoimento, ela disse que a motivação do crime estaria ligada a uma vingança por ter sido estuprada pela vítima.

Segundo o delegado Carlos Othon, Carlos Rufino era filho do padrasto da Erivânia e morreu após ser atingido por três disparos de arma de fogo. A acusada segue presa na carceragem da Central de Polícia de João Pessoa e aguarda audiência de custódia, quando deverá ser apresentada e ficará à disposição do Poder Judiciário.

 

Mulher confessa assassinato de irmão de criação e alega ter sido estuprada por ele

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.