Movimento de Mulheres protesta contra apresentador e pede ação do MP

O Movimento de Mulheres e Feministas da Paraíba, composto por várias organizações e entidades de mulheres, promoveu um manifesto no início da tarde desta sexta-feira (8) em frente ao Sistema Arapuan de Comunicação, por conta dos comentários feitos pelo apresentador da TV Arapuan, Sikêra Júnior, desqualificando as mulheres. O movimento divulgou uma nota de repúdio à TV Arapuan e ao apresentador. Veja no final da matéria trechos da nota.

“Estamos sendo agredidas todos os dias”, disse Cely Andrade, integrante do movimento. Segundo ela, a luta agora é para que o Ministério Público da Paraíba (MPPB) fiscalize esses tipos de programas.

Cely Andrade informou que na próxima segunda-feira (11) uma comissão de mulheres vai ao MPPB levando uma pauta de reivindicações, entre elas a fiscalização de programas que desqualificam as mulheres.

Durante o manifesto de hoje uma comissão de mulheres do movimento foi convidada para conversar com a Direção do Sistema Arapuan de Comunicação.

“Como resultado dessa nossa luta conseguimos abrir esse espaço de diálogo com a empresa, onde apresentamos nossa pauta de reivindicações e propomos à empresa apresentar em seus programas temas relacionados a questão da violência contra as mulheres”, disse Cely.

Nesse encontro, revelou, a empresa assinou um documento elaborado pelo movimento onde pede a retratação pública do apresentador pelas ofensas feitas a rapper Kalyne Lima e pelas violações aos direitos humanos das mulheres cometidas diariamente pelo programa apresentado por Sikêra Júnior.

De acordo com Cely, a empresa ficou de dialogar com o apresentador, que não participou da reunião porque estava viajando. “Queríamos que ele participasse, mas fomos informadas de que ele estava viajando e que essa viagem já estava em sua agenda”.

O próprio Sistema Arapuan emitiu uma nota nesta quinta-feira (7) onde pede desculpas a todos que se sentiram ofendidos com as declarações do apresentador envolvendo as mulheres.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba também divulgou uma nota ontem repudiando o comportamento de Sikêra Júnior. Na nota, o sindicato anuncia que vai entrar com um processo contra o apresentador.

Já a vereadora Sandra Marrocos (PSB) apresentou Voto de Repúdio ao apresentador por, segundo ela, desqualificar, ao vivo, a rapper feminista Kalyne Lima, cantora que também recebeu da parlamentar um Voto de Solidariedade. Os documentos foram apresentados na sessão desta quinta-feira (7), da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

Após uma crítica feita por Kalyne Lima em sua rede social à afirmação do apresentador da TV Arapuan, de que mulheres que não têm unhas pintadas são “sebosas ou nojentas”, Sikêra, mesmo sem citar o nome da cantora, se referiu a ela utilizando diversos adjetivos negativos, como “mal amada, obesa, revoltada, chata” e que ela vai iria “terminar seus dias triste sozinha e amargurada”.

Movimento de Mulheres protesta contra apresentador e pede ação do MP

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.