Moradoras do Cabo Branco pedem a vereadora que impeça deficientes de irem à praia

Um grupo de moradoras do bairro do Cabo Branco, área em que fica o metro quadrado mais caro da Paraíba, procurou na manhã de hoje a vereadora Helena Holanda (Progressistas) para pedir que ela impedisse ou restringisse a presença de pessoas com deficiência na orla da capital paraibana. É que Helena é uma das incentivadoras do Acesso Cidadão, um projeto realizado pela prefeitura de João Pessoa que acontece todos os sábados, no trecho em frente à Fundação Casa de José Américo, contando também com o apoio de voluntários que são orientados para atender às necessidades especiais dos usuários.

“Reclamaram do som, mas nós só ficamos lá até o meio-dia e também vieram reclamar, em tom de intimação, a mudar o projeto de lugar porque estava incomodando e retirando a beleza natural porque ali moraram muitas pessoas ilustres, muitas pessoas de renome e que a praia teria que ter uma história diferenciada. Eu não respondi à altura porque são pessoas idosas e eu devo receber as demandas e executar se puder e achar necessário. Essa eu jamais executarei. Pelo contrário, o projeto vai permanecer lá e será ampliado”, declarou Helena.

Ela acrescentou que, diante de sua recusa em recuar com o projeto que leva as pessoas com deficiência ao banho de mar e a esportes aquáticos, as moradoras sugeriram que ela cercasse a área utilizada pelos usuários: “Fizeram um pedido repetitivo para cercar o local do projeto, que fosse isolada e colocassem um portão”.

Acesso cidadão – O programa tem como objetivo fazer com que pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida possam aproveitar o fim de semana para tomar um banho de mar. As atividades começaram em dezembro de 2012, na gestão do então prefeito Luciano Agra (in memoriam) e proporcionam acessibilidade sempre aos sábados, das 7h às 12h, em frente à Fundação Casa José Américo de Almeida.

O projeto, que também prevê o acesso a jogos esportivos, lazer e cultura, é resultado de uma parceria da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Planejamento (Seplan), com a Fundação Casa José Américo; a ONG Assessoria e Consultoria para Inclusão Social; e a Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad).

Moradoras do Cabo Branco pedem a vereadora que impeça deficientes de irem à praia

123 comentários

  • Conceição Gomes
    15:18

    Acéfalos! Dignos de pena, pessoas de espírito pobre, preconceituosas podem ser abastadas mas de pouco conhecimento, É neste tipo de “gente” que o preconceito habita. Sou de São Paulo, meu marido é cadeirante e tivemos o prazer de visitar João Pessoa. Adoramos o povo, o respeito pelo PNE e a acessibilidade.

  • José Felipéia
    15:18

    É evidente que isso é mentira. A vereadora quer mesmo é atrair a atenção de olho na campanha política de 2020. Quer receber votos.
    Onde já se viu um projeto que está ali há anos e ninguém nunca falou nada, só agora alguém teria reclamado??
    A história está muito mal contada. Tanto que ninguém sabe quem, de fato, teria reclamado.
    Vereadora mentirosa!

  • Alexandre Palitot
    15:18

    Genilson disse tudo

  • ana maria
    15:18

    Me preocupa a falta de atitude jurídicas da vereadora, porque vir a publico e não informas os nomes, pra mim é uma atitude descriminatória ao inverso, não divulga o nome das pessoas por serem pessoas de posses?

  • Suelen
    15:18

    Felizmente o pedido dessas “ilustres” senhoras preconceituosas não foi aceito e para nossa alegria pessoas como elas estão perdendo espaço na sociedade.

  • Bruno
    15:18

    Gente hipócrita, idiota e metida a besta.
    Deveriam se preocupar com seus esgotos clandestinos que poluem a praia, ligados à rede pluvial…
    Há muito que evito esses lugares e esse tipo de gente.
    Quando vou ao Cabo Branco, vou lá para a falésia mesmo, pela areia, tomando cuidado no trajeto para não molhar os pés na água contaminada pelos dejetos das “nobres” moradas, onde é mais raro topar com idiotas, evitando o “desfile” da calçadinha – mas é bom ir prevenido, pois pode-se topar com bandidos.
    https://photos.app.goo.gl/vaMZ9hbRRLLjVXzb9

  • Mariolanda
    15:18

    Estou nesta luta com vocês a praia é de todos vamos a luta.

  • Genilson Machado Lima
    15:18

    — VAMOS COBRAR O RETRATAMENTO DOS RESPONSÁVEIS DESTE ATO —- “Ricardo Moreira da Silva, síndico do Condomínio Barão de Marau, prédio exatamente na frente do acesso cidadão, Nosso prédio repudia a atitude dessas senhoras Não sei quem foram elas, mas essa atitude dessas senhoras merecem repudio, Nosso condomínio se solidariza com os portadores de necessidades especiais. E apoia o projeto.” ( Audio )
    Eu Genilson Machado Lima, presidente da @acsociall que criou o projeto @acessocidadao junto com a Fundação casa de Américo e a Prefeitura Municipal de João Pessoa.

    Venho solicitar oficialmente a Sra vereadora @helenadholanda maiores esclarecimentos eu gostaria de ser retratar o na Casa do Povo Câmera Municipal de João Pessoa.

    @tvcabobranco @tvpontaverdeoficial @tvarapuan @tvtambau @correiotv @tvmanairaoficial @tvparaiba

  • Helio
    15:18

    Sou morador do Cabo Branco e ciclista, todos os sábados quando estou retornando para casa do treino passo pelo projeto, acho muito bonito e importante para toda comunidade pessoense, a praia e o calçadão do Cabo Branco é um patrimônio de todo paraibano , vamos ampliar o projeto!!!!!!!

  • Nani
    15:18

    Mostrem o rosto e deem nomes a essas criaturas desprezíveis. Moro em João pessoa a dois anos e já tive vários motivos para querer ir embora daqui, mas , sinceramente esse foi o pior deles.
    Se acham certas? Por que não falam publicamente?
    Vergonha vergonha!

  • Magali
    15:18

    Quanta intolerância com as pessoas ,precisamos melhorar o nosso olhar para os outros com caridade e muito mais amor ao procimo como nos ensina Jesus.

  • Marcio Takahashi
    15:18

    Infelizmente existem pessoas como essas senhoras. Sou moradora da área e acho o Projeto maravilhoso.

  • Wilton santos
    15:18

    Parabéns ao projeto, estaremos sempre em apoio a todos os que queram disfrutar de um espaço publico e ter um pouco de dignidade. Infeliz por parte dessa pequena minoria, que se acha no direito de coibir. Estaremos sim e daremos total apoio. Parabéns mais uma vez, e sejam felizes

  • Debora
    15:18

    Carma, pessoal! Uma quedinha à toa e essas velhas vão ficar dependendo de cadeira de roda também.

  • Daniel
    15:18

    Definitivamente 2019 é um ano em que todos os seres desprezíveis decidiram vir à tona no Brasil. E detalhe essas mesmas “senhoras” (se é que pode chamar assim), são as mesmas que todo domingo estão na igreja rezando para o deus cretino delas.

    Já passou da hora de um meteoro acabar com a raça humana e deixar o planeta Terra em paz.

    • Flavio
      15:18

      Você falou tudo. Concordo em 9999999999999% com vc.

  • Robson Azevedo
    15:18

    Moro em frente ao projeto, acho estranho as vezes que não tem o evento, muito raro acontecer,as vezes paro e vejo a alegria nas pessoas, não consigo acreditar que existam pessoas com um sentimento desses guardado no coração, isso vão mata-las. O que me incomoda são as corridas, que fecham a avenida e nós moradores ficamos sem acesso pra chegar ou sair de casa. VI comentários de cunho político , maldade não tem ideal político. Falta amor ao próximo e mais nada.

  • Charles Zanellato
    15:18

    Após ler alguns depoimentos, fiquei preocupado pois pensei que somente essas senhoras estivessem desequilibradas. O fato é, jamais podemos justificar agressão verbal em oposição a ação dessas senhoras, podemos afirmar que precisam mais ajuda do que os próprios beneficiários do acesso cidadão. Temos que combater qualquer tipo de agressão ou manifestação raivosa. Elas foram infelizes ao tomarem essa atitude e pela lei da vida, serão cobradas de uma alguma forma. Aqui estamos para cumprir o nosso dever de cidadão e combater qualquer forma de agressão ao ser humano, mesmo esse ter cometido um erro de tamanha magnitude. Somos melhores do que elas foram. Portanto, devemos sim lutar pelos direitos de todos a terem uma vida mais digna sem confronto e quem sabe, convidar essas pessoas a conhecer melhor o projeto. Quanto ao AC, este já está enraizado e ninguém vai conseguir findá-lo pois quando tratamos bem o próximo, sempre teremos um retorno positivo.
    Um forte abraço e, por favor, procurem semear a PAZ, este que está tão difícil de manter.

    • Diana
      15:18

      Concordo plenamente . Elas precisão de apoio psicológico e muita oraçao.

  • Lucio
    15:18

    O que se torna necessário é divulgar os nomes e imagens dessas ” senhoras” para um escracho público dessas ignóbeis para derrubar de vez as máscaras dessas ignorantes e preconceituosas .

  • Suzete Castro
    15:18

    Senhoras me perdoem
    Mais deficientes são vocês .Em que mundo vivem ,hoje na era da inclusão social. Com uma postura tão retrógrada .
    Como moradora do Cabo Branco ,posso afirmar que não nos representa essa conduta .
    E com toda a certeza estaremos lá no sábado para dar apoio a esse maravilhoso projeto .
    #tamosjuntos

  • Roberto Wagner de Castro
    15:18

    Boa tarde,essas pessoas não representam os matadores de cabo Branco!!!

  • Alex Soares
    15:18

    FALARAM AS DONAS DA PRAIA!!! CADA UMA QUE EU ESCUTO, BURGUESES SENDO BURGUESES, TANTO ACUMULO DE BENS MATERIAIS E TANTA POBREZA MENTAL.

  • ailson Pereira
    15:18

    O certo seria pegar o nome de todas essas senhoras (pode chamar de senhora?), para que os pessoenses vejam quem são, isso é mais que absurdo, como disse GENILSON, é PRECONCEITO SOCIAL, ou coisa pior,
    vamos vereadora coloque o nome dessas pessoas.

  • Teresa Andrade
    15:18

    É tão absurdo isso que não tem comentários, essas senhoras se é que assim podemos chama-las devem ter fugido de algum hospisio, com umas propostas dessas vamos perdoar, são LOUCAS, elas não podem frequentar lugares públicos.

  • Maira Aires
    15:18

    Mas quem são, afinal, essas canalhas que envelheceram?
    Precisamos saber quem são.
    Vereadora Helena a sra. Errou ao não dar uma resposta a altura, por que?
    Ficou intimidada com o “status” das despreziveis que comem sardinha e arrotam caviar?
    Sinceramente, HH ficou nos devendo essa devida resposta.

  • Márcia Lopes
    15:18

    Nossa ! Isto entristesse a gente viu geradora. Tenho um filho portador de PC e estamos indo no início de dezembro pra Jampa de férias. Fico agora meio apreensiva , amamos Joao pessoa e Léo ama mais ainda . Adora passear pelo calçadão conosco agora vou ficar com receio deencintrar com essas pessoas. Muito triste este comportamento ser deficiente não é uma escolha .É uma condição somente .É nosso dever facilitar as coisas em torno desta condição. Somos tds limitados de alguma coisa é por isso que precisamos nos incluir-mos .

    • Flávio perazzo
      15:18

      Márcia, fique tranquila
      Isso é apenas uma parcela mínima da população. João pessoa é ótima!

  • Regis Oliveira
    15:18

    Em quem será que essas velhas facistas votaram para presidente? Alguma dúvida?

    • Mark
      15:18

      Cabeça de bagre , a mesma retórica fascista que vc condena para agredir eleitores do presidente é usada por vc quando faz essa associação idiota. Eu votei nele, mas não sou ou apoio esse tipo de preconceito, não sou racista, nem machista, acredito num mundo plural, desde que haja moderação de todas as partes. Não sou apóstolo de Bolsonaro e acredito que se ele está se excedendo sejam usados os instrumentos democráticos para remove-lo da cadeira. Não seja useiro e vezeiro dessa demagogia política, o que devemos proteger são os deficientes, não o seu profeta PRESO de Curitiba.

  • Sandra
    15:18

    Que absurdo meu Deus! Quem pensam que são essas pessoas desumanas, cuidado o mundo da muitas voltas, talvez não tenham pessoas deficientes na família agora mas tudo pode acontecer, achei e fiquei chocada com tamanha imbecilidade dessas pessoas que se dizem humanos, o que falta é Deus verdadeiramente em seus corações, o Deus deles é o dinheiro, mas depois que morrer fiquem sabendo que não levaram nada para o inferno que é pra onde vão caso não se arrependam dos seus pecados. Estou indignada e triste ao mesmo tempo por ver tamanha falta de amor dessas pessoas.

  • Jairo Cézar
    15:18

    “A classe média é uma abominação política, porque é fascista, é uma abominação ética porque é violenta e é uma abominação cognitiva porque é ignorante.” Marilena Chauí

  • Fernandes JP
    15:18

    Eu moro no Cabo Branco e não me incomodo com esse projeto, pois é uma ação agregadora que ocorre apenas numa área específica da praia e da calçada.

    Lamento sim por outros eventos, sobretudo corridas, que fecham calçadas e as duas faixas da avenida irregularmente, retirando o direito de ir e vir dos moradores e turistas, utilizam palcos e carros de som a partir das 5h da manhã, e muitas vezes ainda poluem a praia e as ruas com centenas de copos plásticos jogados pelos participantes. Esses sim comentem crimes e sujeitam a riscos outros cidadãos. O lazer de alguns não pode excluir o direito de muitos. Nos dias dessas corridas, moradores não podem sair de casa de carro nem receber seus familiares. Num caso de urgência, todos estarão presos.

  • Áurea Olimpia
    15:18

    A resposta precisa ser essa mesmo, ampliar o projeto e os incomodados que se retirem!

  • Betania Onofre
    15:18

    Esses seres com câncer mental e espiritual são do tipo que se dizem religiosas, pagan para sair “nas chamadas colunas sociais”, e nada fazem para o bem da sociedade como um todo.
    Seres ilustres moran perto ? 🤣🤣🤣🤣
    Seres ilustres somos os que pagamos nossos impostos, trabalhamos para sobreviver, educamos nos filhos com esforço e não dependemos de dinheiro do povo, impostos, como o fazem ” muitos ilustres”.
    O projeto de inclusão ñ pode parar, é maravilhoso!!!
    E essas tipas, identificadas urgentemente, para que recibam realmente os rigores da lei ou então da propria população.
    A praia do Cabo Branco não pertence a essas tipas; é do povo ! Acham ruim ? Pois que vivam no infierno, se é que o dono de lá as recebe.

  • Edmilson
    15:18

    …Gente! A que ponto, chegou o Ser humano?… Só vou dizer uma coisa: essas ‘pessoas’, por acaso, não têm nada mais útil para fazer? Não para os OUTROS. Mas, para elas mesmas, em suas vidas de mediocridade e hipocrisia!
    👏👏👏👏 A Vereadora!
    Seus HIPÓCRITAS, (***). Vevemos num País DEMOCRÁTICO! Ah! Me desculpem. A Ignorância de vocês acima de tudo! 😡😡😡

  • Eliane
    15:18

    Queira Deus quando ficarem mais velhas possam ficar em uma cadeira de rodas para ir ao menos na frente de casa ver o mar e não em cima de uma cama vegetando. Bando de hipócritas. 🤬🤬🤬🤬👹

  • Luigi Antonioni
    15:18

    Na realidade, estas ilustres senhoras decadentes (moral, financeira e mentalmente) do Cabo Branco, deveriam tentar adquirir o direito de uso exclusivo da orla daquela praia.
    Como não vão conseguir (pelo menos por ora), devem se resignar a passeios junto à lama dos criadouros de porcos. O problema é que talvez os suínos não a aceitem. E os seus banhos poderão ser satisfeitos em latrinas entupidas há bastante tempo.
    Isto é o mínimo que a escória da humanidade merece.

  • Oscar
    15:18

    Lastimável que ainda exista esse pensamento pequeno burguês. Se estivesse vivo, Hitler estaria orgulhoso da atitude dessas (imundas) senhoras.

  • Clélia Mota
    15:18

    Elas deveriam mostrar a cara, um absurdo uma solicitação como essa. O acesso à praia é para todos.

  • Mary Josy
    15:18

    É uma pena essas senhoras idosas com tantas maldades . Esse povo não tem Deus no coração. Que velhas burrinhas querer mandar no que Deus mandou para a terra.Vão procurar um rolo de lã e fazer crochê ou tricô que é muito melhor . Plantem a semente do amor . Bjos queridas

  • Flora
    15:18

    Que Deus tenha misericórdia dessas velhinhas 🙂

  • Ytalo Mota Soares
    15:18

    Que triste saber que existe pessoas que têm a coragem de fazer um pedido dessa natureza. Temos que apoiar este projeto tão bonito e digno de aplausos, PARABÉNS Prof. Helena Holanda!
    Atenciosamente,
    Ytalo Mota

  • Sandra
    15:18

    E uma tristeza ver que depois de tanto tempo longe da minha terra me deparar com uma noticia absurda como essa.
    Vivemos em uma época de inclusão social nao podemos ter este tipo de comportamento.
    Espero que estas pessoas reflitam e mudem seus conceitos.

  • Roberta
    15:18

    Meu Deus, eu achava que ja tinha visto tudo!
    Que absurdo, que egoísmo, que falta de amor ao próximo, de solidariedade.
    Não sabemos o dia de amanhã, imaginem se hoje uma dessas pessoas que querem derrubar esse projeto, se tornar um cadeirante?

  • Fabiana
    15:18

    Eu acho realmente que pessoas deficientes não devem frequentar a praia, mas não as pessoas portadoras de alguma necessidade especial, sim pessoas deficientes de moral, de empatia, de amor ao próximo, de sentimentos como essas 5 cidadãs. Elas sim deveriam frequentar lugares com portões e acesso restrito porque não têm nada a acrescentar para o bem da humanidade. Meu Deus, a que ponto chega o ser humano. Pode parecer clichê, mas será que os irracionais são mesmo os animais? O que me dá esperança, um pouco mas dá é ver que a maioria da população é contra esse tipo de comportamento que não consigo adjetivar de outra forma que não patético, sofrível.

  • Isac
    15:18

    A praia é de todos (as)!
    Projeto que merece todo o apoio e respeito!
    Parabéns, vereadora e quem faz esse projeto acontecer. Pessoas como a vereadora e a primeira dama, Sra. Michelle (esposa do nosso presidente), são admiráveis pelo engajamento!

  • Fabio F
    15:18

    Essas senhoras sem coração estão indo na contramão da tendência mundial: a inclusão de todos e o respeito a humanos, animais e vegetais… enfim, ao planeta em seu todo.

  • Onivania Elias
    15:18

    *Vergonhoso!* Atitude, provavelmente, proveniente de hipócritas. Certamente são pessoas que “defendem e apoiam” causas sociais em público, mas no seu grupo privado cometem esse tipo de “insanidade”. Essas pessoas, sim, são deficientes: faltam-lhes humildade, solidariedade, humanização e, acima de tudo, amor no coração. São idosas e merecem respeito, de igual forma, todos os envolvidos no projeto.

  • Selma
    15:18

    O que deveriam proibir sim seriam essas”mulas” de frequentar a praia ou colocar uma cerca impedindo a entrada na praia ou mata burros ….Gente que absurdo as pessoas perderam a noção de tudo!

  • Ivone Reis
    15:18

    Nossa,agora querem proibir as pessoas de irem à Praia… bando de velhos sem noção,e o direito de ir e vir!!!?? Por acaso é uma Praia particular de alguma ilha!!??…. o ser humano é um bicho medonho mesmo viu…. bando de opressores que vivem em função de dinheiro , de nome e de aparências…. que se dane essas senhoras sem coração bando de preconceituosas,vão todos se lascar embaixo do rabo da égua…. PRONTO FALEI😩😩😩😩😩😤😤😤

  • Não interessa
    15:18

    Vergonhoso. É uma atitude de fato comparável a muitos tipos de preconceitos raciais, mas como não são negros, não desfrutam da mesma proteção. Afinal, só negros sofrem preconceito e só caucasiano pode ser racista, certo?!?!?!

  • Ana Maria Romeu
    15:18

    Inacreditável. nunca leio a matéria em seu total… Está nem deixei de ler os comentários. Não tenho dó, não tenho pena. São o lixo produzido por pessoas más e sem caráter.

  • Paulo Roberto
    15:18

    Isso é o cúmulo da ignorância e desprezo pelo ser humano! Sejam fortes e defendam o direito de acesso aos lugares públicos.

  • Arilane
    15:18

    Eu sugiro que no próximo encontro todos nós que achamos um absurdo a atitude dessas senhoras, possamos comparecer e fazer um “coração” humano bem grande, todos de mãos dadas formando o desenho de um ♥️, pedir MAIS AMOR E MENOS PRECONCEITO! CARTAZES TBM SERÁ BEM VINDO.

  • Raimundo Mario
    15:18

    Essas idosas são as pessoas que frequentam igreja todos os domingos e se dizem cristãs, era pra ter sido identificadas pra mostrar a verdadeira face dessas hipócritas

  • Eva Maria
    15:18

    Essas senhoras são deficientes meu povo, a deficiência não é física é mental!!!
    O mundo é de todos, somos todos irmãos, elas que estão incomodadas que vá morar em outro lugar onde não se sintam incomodadas.
    Ricas de bens materiais, mais pobre de espírito, essa sim é a pior pobreza que um ser humano pode ter.

    • Carminha
      15:18

      Não são deficientes mentais, pois os deficientes mentais padecem de uma patologia e não escolheram por isso. Comparando essas criaturas aos deficientes mentais você está desrespeitando eles. a deficiência dessas cidadãs é de caráter.

  • GUSTAVO BATISTA
    15:18

    O projeto deve continuar e vencer o preconceito pelo amor. Reconhecimento se conquista nas ruas mesmo, nada de esconder as pessoas. Parabéns Helena Holanda pelo seu trabalho e que Deus a proteja para manter esta ação importante em favor das pessoas com deficiência

  • Bertrand
    15:18

    Uma insanidade mental coletiva, solicito terapeutas para esses moradores urgente!!!

  • Luiza Mello
    15:18

    Se esse pedido tivesse partido de um grupo radical de ultradireita seria até imaginável, mas se trata de senhoras que deveriam elas mesmas estar se ocupando de ações que melhorassem a sociedade em que vivem, deixando seu contributo. O pior é que todos nós (e quem viver, verá) ficaremos deficientes e cadeirantes (ou de cama!) um dia, pois nåo é preciso ser geriatra para saber que a velhice traz invariavelmente consigo desafios físicos e mentais a todos, sem distinção de classe social, cor, origem, credo… Meu profundo lamento de saber que isso ocorreu na nossa adorada Paraíba, terra linda e de povo acolhedor. #ElasNão!!!

    • Vania Rodrigues
      15:18

      Essas pessoas sao muito metidas,. Que DEUS tenha misericórdia querem mandar até na natureza, outra coisa vocês não sabem do futuro Tem pessoas que nascem perfeitas mas não sabem se morrem perfeitas

    • Tadeu
      15:18

      Belas e sensatas palavras!

  • MARCILIO
    15:18

    Isso é caso de polícia, esse pessoal a hora que morrer vão todos para o chão virar cinza e tudo metido ao dono do mundo, é muito preconceito, isso sim é preconceitos e ninguém fazem nada.

  • José Mauro
    15:18

    Sou cadeirante de Minas Gerais e fiquei indignado com essa situação dessas moradoras a ponto de querer a saída de deficientes da praia…isso é uma vergonha, bando de hipócritas e sem noção 😠

  • Úrsula Ribeiro Gomes
    15:18

    Isso é um absurdo sou cadeirante também é tenho o direito de ir e vir pra onde quiser 😡😡😡😡😡

  • Deisy Mohr Bauml
    15:18

    Lamentável fato do preconceito em JOÃO PESSOA-PB-BRASIL!Pessoas ignorantes, retrógradas e preconceituosas!Em nossas Conferências no Brasil e exterior, sempre citamos o Nordeste como exemplo de “Não Preconceito” mas, infelizmente ficamos chocados com esta notícia!Investimos em JP e, SEMPRE LUTAMOS CONTRA O PRECONCEITO!Se verificarmos qualquer Preconceito ou Violência denunciaremos no MINISTÉRIO PÚBLICO e REDES SOCIAIS NACIONAIS/INTERNACIONAIS!Dra.Deisy Mohr Bäuml e Alessander Bauml Orlowski Cofundadores Associação Reviver Down CURITIBA PR Brasil Conferencistas nacionais e internacionais voluntários.

  • Elieci Arruda
    15:18

    Eu fiquei indignada com o tema da matéria. Sempre amei ir a Cabo Branco, amamos passear na orla, tudo bem sinalizado, pessoas educadas que respeitam o direito de ir e vir, esse grupo de coitadinhas que buscam retroagir as normas que proporcionam uma melhor qualidade de vida ao grupo de portadores de necessidades especiais,
    Estão equivocadas…. elas na verdade estão querendo pedir pra elas próprias amor, atenção, carinho, zelo, oportunidade, espaço, alimento pra alma, vestes para o corpo Nu de afeto, água pra saciar a sede de salvação. Como não sabem se expressar e não tem dignidade de mostrar a real carência na qual sobrevivem, pois vegetam na escuridão de mundo iluminado, e na solidão de um povo caloroso. Daí utilizam dessa postura. Enquanto elas não conseguirem enxergar a si próprio no espelho, Não teram visão nem sentimento da realidade terrestre. No final…. iram definhando dentro dos seus cubos embasados pela sujeira e desgastes do tempo.

  • Fábio
    15:18

    Não me surpreende em nada a existência de seres tão imundos, o que mais me impressiona é que são idosas e pela lei natural da vida estão no fim da linha para partirem e livrar o planeta de suas presenças tão nefastas, não refletem que quando morrerem em menos de vinte e quatro horas todos vão ter que se livrar de seus corpos podres pois ninguém suporta a fedentina e queira Deus que os vermes queiram decompor os corpos imundos desses seres tão medíocres. Com certeza o planeta ficará melhor sem essas pobres criaturas que só vem a terra para tornar o planeta pior, parabéns vereadora a senhora honra os votos que lhe deram.

  • Lourdinha Dantas
    15:18

    De tão chocante a atitude dessas pobres criaturas, só me resta ter pena, mas também nojo 🤢, de tanta mediocridade! Abriram as comportas e o pior do bicho homem está revelando sua verdadeira face nessa pátria amarga…
    🤮😢🤮😢🤮😢🤮

  • Maria Josete
    15:18

    Cadê os nomes dessas veinha,que exigem tanto respeito nas filas de prioridades,tem até lei pra elas,ai se desrespeitar uma triste dessa,tá errado.
    E a praia é delas?vão fazer prestação de conta grande,espera pra ver,pensam que não vão virar uma defunta um dia,vão ficar no chão mesmo,que no céu tem vaga pra gente rico não,assim diz a Bíblia.

  • Rachel Paula
    15:18

    Essa reportagem é a prova que não é porque a pessoa ficou idosa que virou sábia. Que gente besta! A praia é pública! Fiquem em suas casas e deixem a moçada em paz seus rabugentos!

  • Deise
    15:18

    Deus tenha misericórdia destas pessoas!! É o humano mais desumano da face da terra!!
    Tristeza profunda por este tipo de pseudo peseudo pessoas

  • Neves Cavalcanti
    15:18

    Mulheres mal amadas, frustradas por não receberem tanto carinho e atenção como essas pessoas com deficiência recebem e, que portanto, não sabem retribuir. Tenho dó!

  • Charlene Patrícia
    15:18

    As vezes é difícil acreditar em certas coisas,mais infelizmente ainda existe gente preconceituosa e sem amor ao próximo,sinceramente esse tipo de gente é um nojo!!! Que o projeto continue e que venham mais benefícios.

  • Antonio Maranganha
    15:18

    Depois a classe média acha ruim quando a gente fala dela.

  • DEISY MOHR BÄUML
    15:18

    Lamentável, que em João Pessoa-PB-Brasil, pessoas ignorantes, retrógradas e perversas, tenham o espaço na mídia para demonstrarem seu atraso cultural e seu comportamento preconceituoso!PARABÉNS HELENA HOLANDA e GENILSON, pela sua LUTA em busca da INCLUSÃO SOCIAL E EDUCACIONAL!Profa.Dra.Deisy Mohr Bäuml e Alessander Bauml Orlowski
    Cofundadores Associação Reviver Down CURITIBA PR Brasil Conferencistas nacionais e internacionais voluntários.P.S.Temos apto.em JP e, se verificarmos preconceitos ou atitudes retrógradas, denunciaremos no MINISTÉRIO PÚBLICO e Redes Sociais Nacionais/Internacionais divulgando os fatos!

  • Elci Gomes
    15:18

    Bando de pobres!!! Essa é a verdade. Não são de elite coisa nenhuma. São da categoria mais baixa que um “ser humano” pode chegar. Senhoras miseráveis de espírito e sem coração.

  • Ana Cleide
    15:18

    É muita falta de amor e excesso de preconceito.
    Se o lugar é para incluir. Como querem nos exclui numa sociedade excludente.
    No projeto só pessoas de bem, voluntários maravilhosos, parceiros.
    Sinceramente estou indignada com tamanha ousadia, falta amor e falta solidariedade.
    A verdade que deveria ser um lugar permanente e de uso diário.
    As pessoas com deficiência já são restritas a tantas coisas em virtude da falta de acessibilidade existe em diversos locais bem como limitações relacionadas às suas patologias.
    Que Helena Holanda continue firme e forte em defesa das causas que realmente merecem.
    Essas moradoras não sabem que a Orla é lugar público?
    Que a praia é o lugar mais democrático que existe afinal, foi Deus quem fez o céu e o mar e nós para aprendermos a respeitar as diferenças.
    Sinto pena delas. Que sigamos em frente adiante e além.

  • Maristella
    15:18

    Só pra lembrarmos que “canalhas também envelhecem”, além disso têm pessoas que com a idade não amadurecem APODRECEM.

  • Valdenice Santos
    15:18

    Parabéns à vereadora e aos coordenadores do projeto.

  • Lúcia
    15:18

    Confesso, que acreditava ter lido errado, absurdo.

  • Isabella Virgínio
    15:18

    Que o projeto Acesso Cidadão continue sendo luz nas existências de tantas famílias! Que a felicidade e a diversidade sejam as nossas bandeiras! Sou mãe de duas pessoas com autismo. Compaixão é o que sinto em relação à essas pessoas. Que elas aprendam combo a sua falta de empatia e amor ao próximo. Força a todos os que fazem o Projeto Acesso Cidadão, que é uma iniciativa linda de se ver!

  • Genilson Machado Lima
    15:18

    Nota de repúdio : Convidamos a população de João Pessoa para sábado a partir das 08:30 até 12:00 no projeto @acessocidadao repudiarmos de forma pacífica e simbólica com um abraço solidário em contraponto a denúncia feita por moradores do bairro Cabo Branco a um Projeto de Inclusão ( com base na Lei Brasileira de Inclusão) que é exclusivamente encabeçado por voluntários e usuários do evento! Venha conhecer essa família, venha ver a felicidade nos olhos de cada um de nós que faz parte disso! @acessocidadao @acsociall @genilsonm.lima #direitodaspessoascomdeficiencia #praiaacessivel #diganaoaopreconceito #deficiente #eficiente

  • Neide de Mauro
    15:18

    Que horror…. eita povinho metido a besta, se acham por ter um dinheirinho à mais, isso é descriminar os deficientes, isso é crime

  • Socorro oliveira
    15:18

    É, simplesmente, “desprezível”, a atitude dessas pessoas, pois, nem com a velhice, aprenderam a se curvar e se tornarem mais humana, deixando assim, triunfar as vaidades, que nada leva, nem acrescenta o lado espiritual, tampouco, as suas almas. Que pena!

  • Augusto
    15:18

    Faz-se necessário e cabível divulgar a identidade dessas ilustres filhas (não publicável), para que possamos evitá-las em outras ocasiões.

  • SOCORRO DE
    15:18

    É, simplesmente, “desprezível”, a atitude dessas pessoas, pois, nem com a velhice, aprenderam a se curvar e se tornarem mais humana, deixando assim, triunfar as vaidades, que nada leva, nem acrescenta o lado espiritual, tampouco, as suas almas. Que pena!

  • verynha marques
    15:18

    tem coisas que não da pra acreditar, como pode existir pessoas tão sem noção, meu DEUS acham que são donas do mundo, o ser humano é muito covarde e infeliz msm, da disprezo em saber que senhoras tiveram esta atitude nojenta, da até ranço, esse povo n tem familia, ou acham que estao livre, meu pai compaixao desse povo.

  • Vilma Lira
    15:18

    Essas pessoas, pelo que me parece, são mais deficientes ainda, porque se tornaram deficientes mentais, com a mentalidade de querer impedir as pessoas que são iguais a todos nós e tem os direitos ou mais do que qualquer outro cidadão a usufruir de qualquer espaço público que frequentamos. Elas estão morando no lugar errado, aqui é Brasil!

  • Lucia Formiga
    15:18

    Repudio total a tanto preconceito e falta de amor ao próximo essas”pessoas” precisam fazer as pazes com Deus é o que tá faltando pra essa vergonha

  • Marina Lima
    15:18

    Essas pessoas são hipócritas. Elas acham que não podem um dia a chegar na mesma situação dessas pessoas, tenham vergonha na cara, e vão procurar o que fazer.

  • Marion Macedo
    15:18

    Essas babacas idiotas esqueceram que a praia é pública que elas só mandam nos chiqueiros delas?

  • Fx
    15:18

    Tempos sombrios…mas sei que vamos resolver isso e alimentar o som!

  • ROSINETE GOMES DE LIRA
    15:18

    Fiquei sem palavras ao ler está imbecilidade. Que mesquinhez
    Pobreza de espírito
    Atenção poderosas por enquanto! vocês vao morrer e claro vão feder.
    Aviso:cegar é perder a visão melhor do que perder o respeito por si é por todos que lhes veem como lixo humano,seres desprezíveis
    TENHO PENA DE VOCÊS

  • Thalita
    15:18

    Que atitude horrorosa dessas senhoras! O projeto é uma benção na vida das pessoas com deficiência e atende tambem os idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. Todos que que chegam até lá são incrivelamente bem assistidos!!! Essas senhoras tem seis dias para desfrutar à vontade de toda orla de João Pessoa e as pessoas com deficiência tem APENAS meio dia para poder tomar um banho de mar.
    Projeto Acesso Cidadão não vai acabar!
    Absurdo!

  • Sérgio
    15:18

    Meu Deus do céu! eu não acreditei no que eu le sobre essas pessoas que não um pingo de respeito com o próximo. Essas pessoas pararam no tempo, é de dá pena em saber que existe pessoas com essa mentalidade retrógrada e mesquinha. A sociedade deve ignorar esse tipo de gente, se é que podemos chamar de ser humano.

  • Werner
    15:18

    Dignos de compaixão são os iniciadores desta petição. Sou alemão e farei questão de enviar esta matéria para Alemanha.

  • Célia Frutuoso
    15:18

    Idosas que com certeza precisam vê que os idosos também sofre com preconceitos pelos mais jovens… deveriam no mínimo sentir empatia por uma causa tão nobre. Lamentável saber que ainda existem gente com esse pensamento medíocre.

  • Marciléa de Barros Gomes
    15:18

    Quando vier aqueles ônibus de excursão do interior é bom levá-los pra lá. A praia é de todos

  • FERNANDA
    15:18

    ESSAS VELHAS ´SÃO BOA DE UMA VOADORA, ASQUEROSAS.

  • Werner
    15:18

    Se racismo e homofobia são considerados crimes o que fazer num caso desse.

  • Werner
    15:18

    Como cadeirante que veio àJoão Pessoa com a intenção de adquirir um imóvel e fixar residência em Cabo Branco, fiquei horrorizado e desmotivado ao ler este artigo. Nem pensar correr o risco de vizinho de ignorantes desta categoria.

  • Walderice
    15:18

    Discriminação é crime.

  • Cristiane
    15:18

    Misericórdia meu Deus…. Estão falando de pessoas!
    Meu ❤️dói com certas coisas

  • André
    15:18

    Absurdo o que pseudo cidadãos tem a iniciativa de fazer, fico cada dia mais triste com as atitudes covardes de pessoas como essas que tornam o mundo mais triste e sem humanidade!!!

  • Lenilda Pedrosa
    15:18

    Eita que fico estarrecida como os fascistas q viviam na surdina resolveram sair todos do armário de uma só vez. Espero sinceramente q não falte nenhum aproveitem a onda fascistas e mostrem suas caras mal lavadas e q o MAR DE CABO BRANCO carregue-os todos pras águas profundas… Aff gente escrota, novo ou velho sempre c os msm pensamentos mesquinhos! Fica dito, nojo dessa gente!

  • Saulo Sander
    15:18

    Tsk, tsk, pessoas de bem! Vão para o inferno! Total apoio às organizações que integram essa importante iniciativa.

  • Cleane
    15:18

    Independente de serem portadores de alguma deficiência, são seres humanos, cidadãos e têm direitos igualmente a essas criaturas, pois a praia é pública. ” Respeito acima de tudo”.

  • Joelma Farias de Queiroz
    15:18

    Desumano e cruel , indignação!

  • Beatriz Borges
    15:18

    Vergonhoso,será que estas ilustres senhoras,teem o rei na Barriga,não enxergam o próprio umbigo???Lamentável!!!*

    • Rosângela Costa Assunção
      15:18

      Pedir aos Vereadores para descumnrir direitos de cidadãos, demostra que estes moradores (Elite) não quer ver. pessoas com deficiência. Pelo que me conta na Constituição Federal não permite e eu convoco todos SÁBADO pela Manhã invadir a.PRAIA! Vamos todos invadir anpraia!

  • Araci
    15:18

    Acho que isso é no que o Brasil está se tornando, os fascistas, traduzindo, o povo que tem grana, os antigos coronéis, resolveram vir com toda sua violência segregar ainda mais a cidade, não basta o Brasil ser o país mais desigual do mundo, em que acabar com a dignidade humana, tem que limitar o acesso público a quem tem dinheiro. Não é pq são pessoas de idade que pediram a intervenção e não devem ter uma resposta a altura, pois se Hitler não tivesse sido morte, teria ficado velho, nem por isso seria uma boa pessoa. Pior ainda, não aprenderam nada na vida.

    • Eliane Martins
      15:18

      Não é verdade. O Brasil é o 9o país mais desigual do mundo e essa posição não se concretizou esse ano, isso é histórico.

  • Sandra Maciene Queiroz Ferreira
    15:18

    Os incomodados que se mudem. Bando de gente pobre metidos a ricos. Com certeza esses riquinhos metidos não tem nem o que comerem.
    Vivem so de aparência. So faltam interditarem a rua para nenhum pedestre passarem. Se são ricos de marre porque nao moram no condomínio fechado.

  • PATRÍCIA COSTA CARVALHO
    15:18

    Indignada com a desumanidade das pessoas que se acham “donas da praia”! Pessoas que não tem na família, com certeza ,alguém que poderia se beneficiar com o projeto, que por sinal” Excelente Projeto”! Parabenizo todos do projeto. Como cidadã presença repudio qualquer manifestação contra o mesmo!

  • Douraci Vieira
    15:18

    Que horror, uma atitude de quem tem preconceitos e se acha acima de tudo e de todos. Elas deveriam se somar e ajudarem a melhorar o projeto, porque os projetos de Praia Acessível existentes precisam todos serem valorizados e se tornarem uma prática comum. Ele é ótimo pra todas as pessoas, principalmente para os que precisam de acessibilidade. Que gesto de falta de sensibilidade e de exclusão. Helena Holanda, aproveite e bote quente pra Prefeitura, Estado e sociedade civil dar mais reforço e melhorar a qualidade daquele serviço oferecido.

  • Givanilda
    15:18

    Absurdo, preconceito, discriminação!
    Mesmo morando há tantos anos fora da minha terra natal
    , fiquei com vergonha dessas pessoas que se dizem cidadãs. Elas têm que lembrar que todos temos o direito de ir e vir e que elas não são donas da orla, do calçadão ou das ruas. Vergonha total!!!

  • Ana Bandeira
    15:18

    São fascistas! Hipócritas! Vai ver vivem na igreja comungando e batendo no peito, mas quando saem se acham superiores! Vocês deveriam é ampliar o atendimento para mais dias!

    • Daniel
      15:18

      Exatamente, essa cambada de velha fascistas, são as mesmas que ficam na igreja rezando. É o pior tipo de gente que existe.

  • Matheus
    15:18

    Isso é uma vergonha, só precisei ler o tema, agora vou ler essa vergonha pra descobrir que essas pessoas que estão acima precisam ter vergonha na cara, vidas independente de qualquer situação, são vidas.. não devem ser desprezadas jamais.

  • Genilson Machado Lima
    15:18

    Sou Genilson Machado o Coordenador do Projeto Acesso Cidadão, eu vejo isso como o preconceito social, mais não irei me incomoda e muito menos cogitar em sair do espaço público que é de direito de todos, portanto eu perdoo estás pessoas que se incomoda na felicidade e alegria humana, e digo elas precisam de mais amor e garanto que o incômodo não somos nós e sim falta de amor ao próximo.

    • Ivan Nogueira
      15:18

      É isso aí, Genilson!

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.