Marcondes critica incontinência verbal e retardo de Zé Luiz por Pasta

O deputado federal Marcondes Gadelha, presidente regional do PSC, fez uma análise sobre os últimos acontecimentos envolvendo a legenda na Paraíba. Segundo Gadelha, apesar dos excessos, a unidade do partido está mantida. “Muito embora tenhamos vivido momentos desconfortáveis, de alguma incontinência verbal, não houve o rompimento dos vínculos entre Zé Luís e o PSC. Para se ter uma ideia, nos falamos em todos os dias da Semana Santa, sempre buscando uma solução consensual; que o atendesse sem ferir os processos internos da agremiação”.           

Segundo Gadelha, a nova direção entende que Zé Luís é um quadro qualificado para representar o partido em qualquer missão, inclusive gerenciando uma Secretaria de Estado. Ocorre que quando o vice-prefeito manifestou a sua intenção, o partido já havia discutido o assunto e comunicado sua decisão ao governo. “Quando começamos a discutir esse assunto com o governador, há cerca de cinquenta dias, havia a expectativa de todos de que ele pudesse assumir a prefeitura de Campina Grande. Penso que ele construiu, legitimamente, sonhos e projetos que acabaram não se concretizando e ficou a expectativa de aplicar suas idéias em outra seara. Contudo, quando veio a confirmação de que ele não mais poderia assumir, a executiva do PSC já havia discutido inúmeras possibilidades e chegado a um nome de consenso”.          

Segundo o deputado, a bancada estadual havia aprovado a solução encontrada e continua a defendê-la. Ainda assim, ele disse que pretende conversar novamente com os parlamentares e outros membros da executiva. “Tenho o compromisso de ouvir nossos companheiros em todas as decisões relevantes. No entanto, qualquer que seja o desfecho, nós vamos lutar para dar a Zé Luís a visibilidade merecida, dentro e fora do partido. Nós nos pretendemos democráticos e solidários e em um partido assim, a vontade da maioria deve sempre prevalecer, sem que as opiniões minoritárias sejam desconsideradas”.          

Por fim, Marcondes disse que a unidade interna e o apoio ao governo Maranhão não foram abalados. “Somos aliados do projeto de reconstrução da Paraíba. Todos somos. Como somos, também, amigos de Zé Luís. O partido entende o seu momento emocional e vai priorizar suas angústias e demandas. Até o encontro regional do partido, na próxima semana, todos esses problemas estarão superados, se Deus quiser, pois há muito trabalho a fazer. Não tínhamos sede própria e perdemos o fundo partidário em anos anteriores”, finalizou.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.