Maranhão perde 3 minutos em inserções por causa do vídeo do girassol

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba decidiu hoje à tarde mandar suspender mais três minutos das inserções a que tem direito a Coligação Paraíba Unida. Os membros da Côrte eleitoral acataram as representações impetradas pelo advogado Fábio Andrade e entenderam que o material em que é mostrado um girassol mergulhado na lama é ofensivo à imagem do candidato do PSB ao Governo da Paraíba, Ricardo Coutinho. Os relatores dos processos foram os juízes Eduardo José Carvalho Soares e Saulo Benevides.

As representações ajuizadas pelo PSB se referiam a inserções feitas pela Coligação Paraíba Unida nos horários da manhã e da noite.

A defesa do PMDB, feita pelo advogado Fábio Brito, alegou que a inserção fazia uma crítica genérica e não citava o nome do candidato Ricardo Coutinho. Ele acrescentou que o socialista não poderia se achar dono de todos os girassóis do mundo: "Ele é que vestiu a carapuça", disse Brito, ao fazer referência ao texto da narração, que citava a junção de um candidato "à corrupção e à sujeira para vencer a qualquer preço".

Fábio Andrade, em sua fala, pediu para que fosse exibido o material em vídeo e contrapôs a alegação de Brito. Segundo ele, não haveria como evitar a alusão a Ricardo Coutinho porque o girassol era o símbolo de campanha do socialista desde as campanhas a prefeito da capital.

Os relatores concordaram e entenderam que as inserções não traziam críticas administrativas, mas ridicularizava m e denegriam o candidato do PSB.

Por causa do mesmo fato, a veiculação das inserções em que o girassol é mostrado na lama, ainda há oito representações tramitando no TRE. É que cada uma se refere a uma veiculação diferente.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.