Manoel Júnior pede desfiliação do PSB para ingressar no PSR

O deputado federal Manoel Júnior deu entrada na tarde de ontem em um pedido, junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para deixar seu partido, o PSB, por justa causa. A providência, curiosamente, se deu um dia depois da reunião convocada pela Executiva Nacional do PP para tratar com o presidente da legenda na Paraíba, Enivaldo Ribeiro, do ingresso de Manoel e do estadual Guilherme Almeida, na agremiação. Como Enivaldo se opôs, o parlamentar teria optado por um outro rumo partidário. Em seu pedido de desfiliação, Manoel alega um questionamento técnico que pode ser uma brecha para sua saída, sem perda de mandato: ele afirma que deixará a sigla para se alinhar a um partido que está sendo criado: o PSR.

A informação sobre a assinatura da ata de criação do PSR na Paraíba foi dada em primeira mão pelo Parlamentopb no dia 13 de julho e prontamente negada à época por Manoel Júnior. Uma semana depois, o deputado Guilherme Almeida confirmou, na Rede Paraíba Sat, o que o site havia adiantado.

Manoel Júnior deve procurar hoje a sede do PSB da Paraíba para entregar seu pedido de desfiliação. Ele acredita que até o final deste mês o TSE deve anunciar a criação do PSR, legenda cujo objetivo seria o de reunir políticos insatisfeitos com as orientações de suas atuais agremiações. Para Manoel Júnior, que diverge da intenção do PSB de ter candidato próprio ao Governo do Estado, a permanência na legenda socialista é "insustentável".

Apesar disso, ele garante ter recebido do presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, a garantia que o partido não recorrerá à Justiça para ter direito ao mandato do dissidente. Segundo ele, Campos é um líder democrático, ao contrário do presidente estadual da sigla, Ricardo Coutinho.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.