Manoel Júnior diz ter aval para deixar partido em caso de apoio de Cássio

O deputado federal Manoel Júnior (PSB) declarou ter recebido do presidente nacional de seu partido, Eduardo Campos, o aval que desejava para se desfiliar da sigla. Segundo ele, diante de sua divergência explícita com o ex-governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), teria obtido o aval de Campos para deixar o PSB no caso do tucano confirmar o apoio à candidatura de Ricardo Coutinho ao Governo do Estado: "Ele me disse tacitamente que não haverá problema se houver essa aliança. Poderemos deixar o partido", disse o parlamentar, em entrevista ao apresentador Alex Filho.

Sobre a tese de composição entre Cássio e Ricardo, Manoel acrescentou: "Eu não queria acreditar nessa possibilidade, mas a coisa é cada vez mais explícita e, diante dos fatos mais recentes, tenho que considerar que isso poderá acontecer. Tenho um amigo que diz que eu sou um mané e por isso, às vezes me surpreendo com o rumo das coisas".

Os fatos recentes aos quais Manoel Júnior fez referência foram as declarações do presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, defendendo a candidatura de Ricardo Coutinho ao Governo e dando a ele carta branca para celebrar as alianças que desejar. Campos foi ainda mais explícito e citou o PSDB como possibilidade de parceiro na corrida sucessória.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.