Manifestantes quebram porta e voltam a invadir Câmara no DF

Cerca de 80 manifestantes invadiram nesta quarta-feira a Câmara Legislativa do Distrito Federal. Foi a segunda invasão seguida no mesmo dia. Eles protestam contra a permanência de José Roberto Arruda (DEM) no governo do Distrito Federal. O governador é suspeito de participar de um esquema de corrupção que consistiria na distribuição de dinheiro de prestadoras de serviços para políticos da base aliada.

Para chegar ao plenário da Câmara, eles quebraram uma porta de madeira que dá acesso ao local. Mais cedo, um grupo de 150 pessoas quebrou uma porta de vidro que também dá acesso ao plenário.

Os manifestantes são formados, principalmente, por estudantes e representantes da CUT, MST e PSOL.

Um pouco antes da nova ocupação, o presidente em exercício da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Cabo Patrício (PT), anunciou a abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra dez deputados suspeitos de participação no suposto esquema.

O petista afirmou que não foi possível ler o requerimento que pede a criação de uma CPI para investigar as denúncias porque, com a ocupação do plenário, alguns deputados deixaram a Casa sem assinar o documento.

"Fizemos um acordo com 22 dos 24 deputados distritais para a criação da CPI. Só podemos oficializar a comissão depois que todos assinaram o requerimento. A Câmara tem toda intenção de investigar, mas tem que ter todas as condições", disse.

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.