Mais de mil policiais participam de caçada a fugitivos do PB1; 41 já foram capturados

Mais de mil policiais estão nas ruas nesta segunda-feira (10) na tentativa de resgatar os presos que fugiram na madrugada de hoje (10) do PB1, durante uma ação ousada de criminosos para resgatar um grupo de presos. Na ação os criminosos usaram armamento pesado, que incluiu explosivos e armas de grosso calibre, como fuzis.

Segundo as forças de segurança pública do estado, a ação contou com a participação de cerca de 20 a 30 criminosos, que começaram a atirar contra a guarita da penitênciária de dentro da própria mata, enquanto outros bandidos se aproximavam com veículos disparando contra a guarita e os alojamentos dos agentes penitenciários. Até agora 41 fugitivos foram capturados.

Na ação, os criminosos chegaram a derrubar parte do portão do presídio de segurança máxima, onde estão presos considerados altamente perigosos.

O principal objetivo do grupo era resgatar um grupo formado por quatro homens, suspeitos de participação ao assalto a um carro-forte registrado no mês passado perto de Pedras de Fogo. Outros prisioneiros aproveitaram o momento e fugiram também durante a ação. A maioria são presos considerados perigosos. O PB1 é uma penitenciária de segurança máxima.

O primeiro preso resgatado pelos criminosos foi Romário Gomes, o Romarinho, que após deixar a cela onde estava, passou a comandar a ação. Romarinho integra o grupo de quatro homens. Um deles não conseguiu fugir.

As informações foram dadas pelo secretário Tenente Coronel Sérgio Fonseca de Souza (Secretaria da Administração Penitenciária); o secretário Cláudio Lima, da Segurança e Defesa Social e o Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Euller Chaves, durante entrevista coletiva.

O secretário Cláudio Lima, da Segurança e Defesa Social, garantiu que as forças de segurança não vão descansar enquanto não derem uma resposta eficiente à população.

“Não vamos descansar enquanto não dermos uma resposta eficiente”, declarou Cláudio Lima.

“A população pode esperar muito trabalho e resposta da polícia”, completou o comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Euller Chaves.

Por sua vez, o secretário Tenente Coronel Sérgio Fonseca de Souza (Secretaria da Administração Penitenciária), disse que a Polícia Civil dará a resposta.”Esse elemento (Romarinho) será preso novamente. Ele foi preso duas vezes este ano e será preso novamennte”, disse o secretário.

A coletiva ocorreu no Memorial da Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), localizado no 5º andar do 2º Bloco no Centro Administrativo Estadual, em Jaguabire.

Comentários