Luiz Couto debate reforma da Previdência com trabalhadores rurais

O Secretário de Estado da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido, Luiz Couto, participou nesta quinta-feira, 28, do encontro promovido por trabalhadores e lideranças dos movimentos sociais com o objetivo de discutir e debater sobre a proposta da Reforma da Previdência que tramita na Câmara Federal.

O encontro que aconteceu na sede da Federação dos Trabalhadores na Agricultura da Paraíba (Fetag), em João Pessoa, contou com representantes de mais de 200 sindicatos e associações como também autoridades envolvidas com a causa dos trabalhadores no Estado.

O secretário que na oportunidade representou o governador João Azevedo, expôs a preocupação caso essa Reforma que denominou de maléfica chegue a ser aprovada. E reforçou o compromisso juntos aos trabalhadores em fortalecer a Agricultura Familiar na Paraíba.

“A proposta de Reforma é muito severa com os mais pobres, com os trabalhadores e trabalhadoras rurais só pra citar um exemplo dessa reforma, uma trabalhadora rural que esteja com quarenta e três anos e com cinco anos de contribuição precisaria de mais trinta anos de trabalho para conseguir aposentadoria integral, um trabalho duro debaixo de sol e poeira. Não há condições é uma reforma desumana. Nós debatemos esse projeto de Reforma quando estávamos como deputado federal e posso garantir é a proposta da reforma do Temer adaptada para Bolsonaro e só os movimentos organizados podem barra-lo” Ressaltou o Secretário.

Ele disse que a iniciativa da Fetag em organizar os movimentos é um ponto de partida para mobilização organizada dos trabalhadores e trabalhadoras na Paraíba. “É hora de dizer não à essa reforma para que no futuro não tenhamos no Brasil uma desigualdade ainda mais profunda e contando apenas com um benefício menor que um salário mínimo para a maioria dos trabalhadores e idosos” Enfatizou Luiz Couto.

Segundo o deputado federal Frei Anastácio, que estava presente no encontro e disse que essa reforma não pode passar e que as pessoas precisam estar inteiradas do que diz o Projeto para não serem enganadas. “É uma reforma desigual e caso seja aprovada, o trabalhador dificilmente conseguirá se aposentar. A maior parte poderá morrer e não terá o benefício.

Estiveram presentes ao encontro na Fetag, os deputados estaduais Chió Batista, a deputada Cida Ramos, Jeová Campos, além de vários representantes de trabalhadores e trabalhadoras  rurais da Paraíba.

Luiz Couto debate reforma da Previdência com trabalhadores rurais

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.