Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Ludhmila Hajjar diz a aliados que deve recusar convite para assumir Ministério da Saúde

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

 

A cardiologista Ludhmila Hajjar não deve se tornar a quarta chefe do Ministério da Saúde em plena pandemia. Após reunião com o presidente Jair Bolsonaro, na tarde de domingo, 14, a médica informou a autoridades próximas que acompanham as tratativas que deve recusar um convite para o cargo de ministra.

Na reunião, segundo estes interlocutores, ficou claro que Bolsonaro e Hajjar têm visões opostas sobre a resposta à covid-19. O presidente é um defensor de medicamentos sem eficácia, como a cloroquina, tratamento que a médica critica abertamente. Para aceitar o cargo, ela também tinha a intenção de montar uma equipe própria na pasta, mas o presidente mantém controle sobre as ações da saúde na pandemia.

As conversas sobre a substituição do atual ministro, Eduardo Pazuello, ganharam força no fim de semana. Hajjar recebeu apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e de outras autoridades do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal de Contas da União (TCU). Auxiliares do presidente viram a nomeação da cardiologista como uma chance de mudar a narrativa sobre a pandemia. O governo está sob pressão pela alta de mortes, explosão de internações e atrasos na campanha de vacinação.

Ainda são cotados para o cargo o deputado Dr. Luizinho (PP-RJ), aliado de Lira, e o médico Marcelo Queiroga, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). A leitura de uma autoridade que acompanha as discussões é que ambos devem receber apoio do Congresso e de auxiliares do presidente, mas podem parar no filtro de Bolsonaro ao cargo, pois também têm opiniões distintas às do mandatário sobre o combate à pandemia.

A saída de Pazuello da Saúde foi um dos pontos tratados em reunião de Bolsonaro com o próprio general, além dos ministros Braga Neto, da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, e Fernando Azevedo, da Defesa, no sábado, 13.

Para além da pressão do Congresso, a inviabilidade de Pazuello no cargo passa, ainda, pelas investigações do Supremo Tribunal Federal, que apura seus atos e eventuais responsabilidades pela crise generalizada no sistema de saúde. Ao deixar de ser ministro, Pazuello perde, inclusive, o foro privilegiado e o caso deverá ser encaminhado para a primeira instância da Justiça Federal.

Oficialmente, o governo deve alegar que Pazuello está cansado e que pediu para ser substituído. Em nota no fim da tarde de ontem, porém, o general disse que segue ministro e que não está “doente”: “Não estou doente, não entreguei o meu cargo e o presidente não o pediu, mas o entregarei assim que o presidente solicitar. Sigo como ministro da Saúde no combate ao coronavírus e salvando mais vidas”.

 

Estadão

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Taioba Discos inaugura primeira loja física em JP com Soft Opening exclusivo

Banco do Nordeste nomeia novo superintendente na Paraíba

Prefeito paraibano fala de “infelicidade” de ter filhos autistas e servidora acrescenta: “São doidos”

Anteriores

7c5c6b32-034e-4b1c-87c9-53518e96f3a4

Pagamento de julho dos servidores estaduais será feito nos dias 25 e 26

Pao-e-Leite-Divulgacao

Beneficiários do Pão e Leite têm até o fim de julho para atualizar cadastro

Promotoria-Sousa

MPPB expede recomendação sobre a vedação dos conselhos tutelares nas eleições

Gervásio com a prefeita Luciene e Raíssa, Brejo dos Santos

Gervásio participa de convenção que homologou chapa Luciene e Raissa em Brejo dos Santos

Bruno e Romero

Pedro diz que é mais fácil Romero manter aliança com Bruno e indicar nome do vice

Concurso, freepik 1

BNDES divulga edital de concurso com 150 vagas e salário de R$ 21 mil

Creci-PB - Fórum Sta Luzia

Em Bananeiras: Creci-PB participa de debate sobre instalação de Fórum de desenvolvimento urbano

Celest 2

Centro de Línguas Estrangeiras divulga lista de classificados para as vagas de 2024.2

Nilvan Ferreira recebe apoio de vereadora Ivonete Barros

Ivonete Barros retira pré-candidatura e anuncia apoio a Nilvan Ferreira em Santa Rita

Solânea PB

Caminhos do Frio chega a Solânea com muita cultura, música e gastronomia