Lucena terá que descartar pelo menos 1,4 mil vacinas contra Covid-19

A denúncia de uso irregular de vacinas contra Covid-19 em crianças com doses de adultos em Lucena acabou expondo uma situação ainda mais grave. Depois que o caso veio a público através da denúncia da mãe de dois meninos vacinados no início deste mês, quando os imunizantes pediátricos sequer haviam chegado à Paraíba, uma investigação começou e hoje foi divulgado que pelo menos 1.400 vacinas contra Covid-19 vão ser descartadas no município por terem sido conservadas de forma incorreta. O anúncio foi feito pela procuradora do Ministério Público Federal (MPF-PB), Janaína Andrade, após uma reunião do órgão com a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O problema verificado em Lucena é que as vacinas da Pfizer precisam um condicionamento diferente, sendo necessária uma conservação em temperatura de 2º C a 8º C até 30 dias, período que já teria sido ultrapassado.

“Isso é muito grave porque no dia 6 de dezembro de 2021 o município de Lucena solicitou à Secretaria Estadual de Saúde cerca de 1.400 vacinas e tinha em estoque 72. Se não havia um planejamento para a aplicação destas vacinas, não deveria ter havido a solicitação. Isso trouxe prejuízo não só para a união como também para outros municípios da Paraíba que precisam ser imunizados”, completou Janaína.

As crianças que receberam o imunizante fora de validade e em dosagem superior ao recomendado vão ter que começar um novo ciclo vacinal. Enquanto isso, elas serão monitoradas por técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e representantes da Organização Pan-americana de Saúde (Opas) que estiveram hoje em Lucena.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.