Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Linhas telefônicas para marcação de consultas no HULW serão desativadas

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

A partir de 1º de setembro, os telefones disponíveis para marcação de consultas no ambulatório do Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh) serão desativados. Os pacientes de primeira consulta deverão comparecer às Unidades de Saúde da Família e, no caso de remarcações ou marcações de retorno, os usuários precisam comparecer ao hospital para programar os atendimentos.

“Durante a pandemia, parte das marcações estava sendo feita por meio dos telefones que disponibilizamos para os nossos pacientes. Estamos gradativamente retornando os agendamentos de forma presencial de modo que, em setembro, todas as consultas de retorno serão exclusivamente agendadas no próprio HULW nos respectivos setores de acordo com a especialidade ou no guichê”, informou o chefe do Setor de Regulação e Avaliação em Saúde, Osmar de Araújo Júnior.

No caso de pessoas que não são pacientes do HULW e vão ser atendidas pela primeira vez no hospital, o fluxo permanece sendo via Unidades de Saúde da Família (conhecidas como PSFs). Isso quer dizer que os usuários de primeira consulta serão encaminhados por meio de agendamento através dos postos de saúde do bairro onde residem.

Para as consultas de seguimento (retorno) das especialidades ginecologia, mastologia, dermatologia, cardiologia, gastroenterologia, hepatologia, endocrinologia, reumatologia, geriatria e nutrição, as marcações ocorrem no próprio setor com equipe específica que vai atender o público que precisa programar retorno. Em se tratando das demais especialidades, os pacientes precisam se dirigir ao guichê (na entrada do ambulatório) para solicitar uma nova data para seu retorno.

As interconsultas na mesma especialidade também são programadas direto com a equipe do Hospital Universitário Lauro Wanderley. Existem ainda as especialidades em que o próprio médico faz o agendamento e o paciente já sai do consultório informado sobre o dia do retorno: é a chamada agenda programada.

FALTAS – Se o paciente não compareceu à consulta agendada, será necessário se dirigir ao HULW para realizar a remarcação, apresentando documento que justifique a ausência, como atestado médico ou declaração. “A falta do paciente no dia marcado para seu atendimento, por qualquer que seja o motivo, prejudica não somente a ele, mas também a outro usuário que poderia estar ocupando aquela vaga de consulta”, afirma Osmar Araújo Júnior.

O agendamento de pacientes para atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é feito pela oferta de agendas, baseada na capacidade instalada do HULW. Quando o hospital disponibiliza o máximo de consultas possíveis e perde consultas marcadas porque o paciente não consegue comparecer, as dificuldades aumentam para que o usuário consiga um novo atendimento.

Todos os dias, cerca de mil procedimentos são realizados nas diversas especialidades e subespecialidades médicas e multiprofissionais de saúde ofertadas no Ambulatório Professor Antônio Dias dos Santos. Mensalmente, esse número chega a 17 mil. No primeiro semestre deste ano, o índice de faltosos, seja para primeira consulta seja para retorno, chegou a 17%.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Exaustão, sobrecarga… por que não reconhecemos os nossos limites?

‘Festa da Adoção’ tenta aproximar crianças e adolescentes de pessoas aptas a adotar

Presidente do PT é acusado de cometer etarismo contra Luiz Couto

Anteriores

edsonfachin

Ministro do STF decide arquivar ação contra reeleição antecipada de Adriano Galdino

Sodiê

Governo da Paraíba dispensa emissão de documentos fiscais em mercadorias doadas ao RS

lovina

MPF intervém e Prefeitura de Cabedelo demole obra ilegal de contenção marítima do Lovina

chuvasrs (1)

Com chuva forte, água sobe pelos bueiros e volta a inundar ruas em Porto Alegre

1af1367b-89e5-4e87-ae7e-586266147ed4

Paraíba participa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite a partir de segunda

tourinho1 (1)

APCA homenageia imprensa da Paraíba com a Comenda Acadêmico Mário Tourinho

Poste, batida

Paraíba registra 242 colisões em postes este ano; João Pessoa e Campina lideram

Lixão a céu aberto

Prefeitura de Catolé do Rocha deve pagar indenização por lixão a céu aberto

Luciano Cartaxo 3

Luciano Cartaxo tem alta e deixa hospital em João Pessoa

PF operação

Operação da PF mira empresas clandestinas de segurança privada