Mário Tourinho

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal


JP: nossa “Cidade Sustentável”

De parabéns está a cidade de João Pessoa, e, também – merecedora da mesma saudação – a gestão do prefeito Luciano Cartaxo por ter persistido na conquista de uma parceria, assinada dias atrás, em Brasília, com representantes do Banco Internacional de Desenvolvimento (BID) correspondendo a um financiamento, por aquela instituição financeira, de nada menos do que 100 milhões de dólares destinados a projetos que propiciem fazer de nossa Capital, realmente, uma “Cidade Sustentável” – cidade boa de nela se viver.

É natural, quase óbvio, que cada um que tenha escolhido determinada cidade para nela viver, ame-a! Estamos entre estas milhares de pessoas com este sentimento em relação à atual capital paraibana. “Atual?!… E não é… ´sempre´?!…” – podem admirar-se e questionar alguns. Mas, resposta a essa admiração e questionamento expressaremos em outra oportunidade. Desta feita o que mais vale é a manifestação do aplauso por estarmos inseridos em um programa do BID que objetiva, entre outros itens, evitar o esgotamento do meio ambiente e garantir sua permanência para gerações futuras. Por isto, os centros urbanos precisam reinventar-se para que “o futuro das próximas gerações esteja garantido e seja melhor do que o mundo em que vivemos hoje”.

Claro que, como cidadãos comuns, sem integrarmos equipe técnica da Prefeitura de João Pessoa que cuida desse assunto, ainda sabemos pouco sobre as 35 ações previstas nesse Programa  e que estão para ser detalhadas a partir de fevereiro quando uma denominada Missão Arranque, do BID, composta por técnicos daquela instituição, aqui estará.

Todavia, atrevemo-nos a manifestar que, neste nosso olhar só pelo noticiário a respeito deste assunto, está faltando, nesse Programa,  a presença (participação) do Governo do Estado. E ainda é tempo para que tal aconteça e, acontecendo, o Programa “João Pessoa – Cidade Sustentável” otimize-se e se torne bem mais satisfatório para todos os pessoenses. Nada custaria ao governante municipal expressar ao governante estadual que gostaria (ele, pessoalmente, e o povo pessoense) de contar com o Estado nesse empreendimento. Afinal, temos certeza de que o real desenvolvimento de João Pessoa interessa tanto à respectiva Prefeitura quanto ao Governo do Estado! Ou não?!…

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.