João repreende vingança a Bolsonaro e não garante nomear mais votado no MP

O governador João Azevedo (PSB) comentou no Jornal da Manhã da Jovem Pan João Pessoa o objetivo da primeira reunião dos governadores do Nordeste que acontece pela manhã no Centro de Operações e Inteligência (COI), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Ele disse que a crise estabelecida com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) é assunto superado.

“É assunto passado. A opinião pública brasileira já mostrou o que pensa sobre isso e não cabe a nós governadores pensar em vingança nem retaliação. O que queremos exigir é uma relação republicana que tem que ter entre os gestores públicos. Fora isso, não há item de pauta sobre isso. Alguém deve falar sobre o assunto, mas não tem nada programado sobre isso na pauta”, declarou.

João Azevedo também comentou a expectativa para a nomeação do procurador geral de Justiça já que os promotores e procuradores vão escolher hoje a lista tríplice da qual sairá o chefe do Ministério Público Estadual.

“Eu vou aguardar a formação da lista. É praxe na grande maioria das vezes escolher o mais votado, mas eu vou aguardar a formação da lista e espero que amanhã ou depois chegue ao meu gabinete”, disse ele.

Concorrem à lista tríplice do MP os promotores Francisco Seráphico Neto (que concorre à reeleição), João Geraldo Barbosa, Antônio Hortêncio Rocha Neto e Francisco Bergson Formiga.

Comentários