João reafirma que havia previsão orçamentária para o pagamento da PEC

O deputado João Gonçalves (PSDB) disse, há pouco, que o Governo do Estado é quem deve esclarecer por que não existe mais previsão orçamentária, aprovada no dia 30 de outubro de 2010, que, segundo ele, assegurava o pagamento do reajuste salarial dos policiais militares, civis, bombeiros e agentes penitenciários, denominada como “PEC dos Militares”.

Ele reafirmou que a peça orçamentária que tramitou na Comissão de Orçamento e Finanças (COF) da Assembleia Legislativa, quando foi relator da matéria, trazia previsão orçamentária para implantar a proposta. A PEC recebeu, na época, inclusive, emenda do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP), eleito deputado federal.

“Quando eu fui relator da peça orçamentária na Comissão de Orçamento, no ano passado, havia previsão. Se não há mais hoje recursos para a implantação da proposta, quase cinco meses depois, quem deve explicar é o atual Governo. Por que não tem mais previsão, se houve remanejamento, o que foi que aconteceu na verdade”, comentou.

Gonçalves voltou a defender diálogo entre o Governo e os policiais que estão como líderes do movimento em favor da PEC na Paraíba. Na visão dele, o impasse tem que chegar ao fim e a população paraibana não pode ser prejudicada por este conflito.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.