João lamenta mortes de assentados: “inadmissível atos de barbárie como este”

O governador eleito João Azevêdo (PSB) expressou indignação e lamentou a morte dos trabalhadores do assentamento em Alhandra, crime que aconteceu na noite desse sábado (8). O futuro gestor do Estado disse que “é completamente inadmissível e inacreditável que, após tantos avanços no respeito às lutas sociais, estejamos ainda sujeitos a atos de barbárie como este.”

Saiba mais

Extermínio: Dois militantes do MST são assassinados por encapuzados em acampamento em Alhandra

Veja a nota de João Azevêdo na íntegra.

NOTA

Quero expressar minha completa indignação e, ao mesmo tempo, lamentar profundamente a execução de dois militantes do Movimento Sem-Terra na Paraíba, José Bernardino da Silva e Rodrigo Celestino, metralhados covardemente na noite deste sábado, em acampamento, no município de Alhandra.

Mesmo sem sabermos ainda a real motivação da atitude criminosa, é completamente inadmissível e inacreditável que, após tantos avanços no respeito às lutas sociais, estejamos ainda sujeitos a atos de barbárie como este. É contra este estado de intolerância que precisamos ficar alertas para não deixarmos que atentados como estes voltem a se tornar algo banal em nossa sociedade.

Confiamos plenamente no trabalho das polícias de nosso Estado no processo de investigação e identificação dos responsáveis pelo crime e, posteriormente, na consciência do dever de justiça que deve pautar as decisões dos julgadores.

E reforçamos nossa vigilância na defesa de uma sociedade cada vez mais democrática, que respeite as diferenças, as necessidades de cada um, que exercite a paz entre as relações humanas e, especialmente, valorize a vida.

Ao MST e à família dos militantes assassinados, toda minha consternação e solidariedade, bem como o compromisso de continuar sendo um incansável defensor dos direitos à liberdade, ao trabalho e à vida.

João Azevêdo

Governador Eleito da Paraíba

Comentários