Jantar para Dilma reúne o dobro de políticos esperados

Cerca de 300 parlamentares de todos os partidos que apoiam a candidata petista Dilma Rousseff e até dos que não estão na coligação dela, como os dissidentes do PTB, foram apresentados ontem à noite à ex-ministra como "o exército de homens que cuidará da batalha eleitoral a ser travada em 3 de outubro". O autor da comparação foi o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), candidato a vice na chapa. Os parlamentares deslocaram-se para Brasília especialmente para o encontro, um jantar na casa do deputado Eunício Oliveira (PMDB-CE). Eram aguardados cerca de 150 deputados e senadores, mas apareceram quase trezentos.

"Ministra, este é o seu exército", disse Temer. Dilma respondeu que não é dona da verdade e que estava ali para pedir a ajuda de todos. "Agora é a vez de trabalharmos nos Estados para vencer a eleição", afirmou a candidata. Ela prometeu "honrar a herança deixada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que a escolheu para disputar a sucessão presidencial e cuidar do povo brasileiro". Foi Lula quem costurou a ampla aliança de apoio a Dilma, constituída por dez partidos.

Acompanhada dos ministros Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Márcio Fortes (Cidades), Luiz Paulo Barreto (Justiça) e da Pesca, Altemir Gregolin, do anfitrião e do presidente do PT, José Eduardo Dutra, Dilma fez pose para fotos e brincou com os repórteres: "Gente, quem quiser perguntar alguma coisa, pode falar com o Pimentel (Fernando Pimentel, candidato petista ao Senado, por Minas Gerais)." As ruas próximas à casa, no Lago Sul, ficaram cheias de carros e Eunício teve de improvisar lanches para os motoristas que ficaram do lado de fora aguardando os parlamentares.

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse que o jantar foi importante porque Dilma mostrou humildade e pediu a todos que trabalhassem pela eleição dela. O deputado Luiz Bittencourt (PMDB-GO) afirmou que o encontro foi apenas protocolar, mas importante para o entrosamento entre todos os que apoiam Dilma. Representantes do PP, partido que não fechou com nenhum candidato, aproveitaram a presença da ex-ministra para tratar dos detalhes do encontro que terão hoje com a petista, quando vão anunciar apoio a ela.

 


G1

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.