Irmãos se acorrentam em frente à Secretaria de Saúde de Sapé; gestão diz que ato foi “político”

Dois irmãos se acorrentaram às grades da Secretaria de Saúde de Sapé, na manhã desta quarta-feira, 29. Eles gravaram um vídeo no qual diziam que o motivo daquela atitude era realizar um protesto para conseguir atendimento médico de um deles, que estaria doente desde dezembro do ano passado. “Estou aqui pedindo ajuda para salvar a vida do meu irmão, que está aqui lutando pela sua vida”, dizia. Em julho do ano passado, os irmãos Paulo e Flávio Lima haviam se acorrentando em frente ao Hospital São Vicente de Paulo, em João Pessoa, pedindo que a mãe deles, uma idosa de 65 anos, fosse atendida.

O ParlamentoPB entrou em contato com o secretário de Saúde de Sapé, Júnior Leal. Ele disse que não houve falta de atendimento médico aos irmãos na rede municipal e afirmou que a motivação deles para o protesto seria política: “Eles já são conhecidos na cidade e usam desse artifício de se acorrentar quando querem conseguir alguma coisa. No caso da mãe deles, a prefeitura pagou pelo tratamento dela no São Vicente de Paulo, mas havia uma fila para os atendimentos. Ela teria que esperar e eles queriam que ela fosse atendida imediatamente. Quanto a este ato de hoje, podemos provar que o paciente recebeu atendimento médico há 20 dias, passou pela neurologista e disse que precisava ser atendido pela psiquiatra. Ele faltou à consulta na segunda-feira passada, a médica foi à casa dele, ele não estava e o pai disse que ele tinha ido trabalhar. No caminho de volta ao consultório, ela o viu andando de motocicleta. Então, o que há neste caso é uma motivação política para criticar a gestão”, disse ele.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.