Iraê reage a Verissinho e aconselha colega a olhar para frente

A deputada estadual Iraê Lucena (PMDB) lamentou hoje a cobrança feita pelo colega de partido e de parlamento, Dr. Verissinho, que declarou na semana passada ser necessário que o diretório estadual expulse de seus quadros os dissidentes como a própria Iraê e o deputado estadual Quinto de Santa Rita, além do prefeito Marcos Odilon e do diretor técnico da Emater, Erasmo Lucena. Para o parlamentar, a atitude do presidente da sigla, Antônio Souza, seria necessária para impedir problemas futuros, especialmente nas eleições municipais de 2012. A expulsão, ainda de acordo com Verissinho, desestimularia eventuais dissidências e faria com que o partido estivesse mais fortalecido para enfrentar as urnas.

Iraê, que rompeu politicamente com José Maranhão no segundo turno e aderiu à candidatura de Ricardo Coutinho (PSB), de quem será auxiliar a partir do mês que vem, gerindo a secretaria de Mulheres e Diversidade Sexual, discorda do colega e diz que as dissidências têm precendentes no partido e, inclusive, teriam sido anistiadas pelo presidente da agremiação e vice-presidente do país, Michel Temer:

– Eu estou olhando para a frente. Lamento a opinião de Verissinho. Respeito os colegas, sempre tratei-os com respeito e tenho dito que meu partido hoje é a Paraíba. Estou trabalhando e não olhando para trás. Não quero entrar em discussão partidária neste momento. Já desci do palanque e na frente vamos ver que posição vou tomar. Não recebi notificação de expulsão. Como eu divergi do partido no segundo turno das eleições, o PMDB também divergiu em 2002, quando tínhamos Rita Camata como candidata a vice de José Serra e o PT tinha Lula. A Paraíba não seguiu o PMDB Nacional e não seguiu o partido. Preferiu Lula e foi o primeiro Estado a "trair" as orientações do partido em nível nacional. Nestas eleições, temos Pedro Simon, no Rio Grande do Sul, Jarbas Vasconcelos, em Pernambuco, que também não seguiram. Há um artigo de Michel Temer, vice-presidente, dizendo que não vai perseguir ninguém. É uma orientação nacional.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.