Hospital de Aroeiras é interditado eticamente pelo CRM-PB

O Hospital Municipal Doroteia Marques de Aguiar, na cidade de Aroeiras, a 180 km de João Pessoa, foi interditado eticamente pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), após fiscalização realizada na manhã desta quinta-feira (16). O hospital apresenta diversas irregularidades, funcionando precariamente, faltando médicos e equipamentos. As paredes apresentavam mofo e infiltrações.

Durante a vistoria, a equipe de fiscalização do CRM-PB constatou que o hospital não possui equipe médica completa, o laboratório só funciona três vezes por semana, não há equipamentos para atendimento de emergência, nem aparelho de Raio X. Além disso, o hospital não possui direção técnica. “Infelizmente, um hospital não pode funcionar desta forma. Esperamos que esses problemas sejam resolvidos o mais rápido possível para que a população tenha um atendimento digno”, destacou o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

A interdição ética do hospital tem início a meia noite da sexta-feira (17) e impede que os médicos prestem seus serviços no local. Os pacientes que estão internados continuam recebendo assistência, mas não são feitas novas internações, nem atendimentos.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.