Gervásio vota contra congelamento de salário dos servidores públicos

O deputado federal Gervásio Maia (PSB-PB), votou pela derrubada do veto 17 na Lei nº 173/2020, do Presidente da República. A votação, que ocorreu na última quinta-feira (20), contou com 316 votos a favor da manutenção do veto e, 165, contra. Com isso, a Câmara dos Deputados manteve o congelamento salarial e na carreira dos servidores da educação, saúde, limpeza urbana e segurança pública de todas as esferas da União.

Gervásio lamentou o resultado da votação e destacou a importância do trabalho realizado pelos servidores públicos durante a pandemia.
“Acho absurdo que Estados e Municípios, caso tenham condições, sejam impedidos de conceder reajustes, progressão na carreira ou gratificações nos salários dos homens e mulheres que trabalharam na linha de frente no combate ao coronavírus nas áreas da saúde, segurança pública, educação, limpeza urbana, entre outras. Servidores que arriscaram diariamente suas vidas e que têm direitos”, destacou o parlamentar.

Para o vice-líder da oposição na Câmara, a manobra do governo trouxe mais uma derrota à luta do funcionalismo público.

“Quando viram o Veto 17 ser derrubado no Senado Federal, [na última quarta-feira (19)], Bolsonaro e Paulo Guedes se apressaram para espalhar inverdades para confundir a opinião pública. A derrubada do Veto 17 não iria gerar reajuste salarial, mas apenas permitir a adequação de remuneração dos trabalhadores e trabalhadoras, caso Estados e Municípios tivessem condições orçamentárias para tal ação”, explicou.

Gervásio finalizou ressaltando o compromisso da bancada do PSB em favor dos trabalhadores. “O PSB foi contra a Reforma da Previdência, Reforma trabalhista, pois acreditamos que punir os servidores não é, nem de longe, o caminho para a retomada do crescimento tão necessária para o país”, finalizou.

 

 

 

 

Foto: Câmara dos Deputados

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.