Gervásio reclama de atraso para votar empréstimo, mas diz ter maioria

Cláudia Carvalho

O deputado Gervásio Filho (PMDB) reclamou hoje do prazo anunciado para a retomada dos trabalhos legislativos. Ele queria ver apreciado na próxima semana, no plenário, o pedido de empréstimo feito pelo Governo, mas o presidente da Assembleia Legislativa, Arthur Cunha Lima (PSDB) disse que os trabalhos só serão reiniciados no dia 30, depois de concluída a instalação de um painel eletrônico no plenário.

"Estão dando uma desculpa esfarrapada. A instalação do painel eletrônico não impede a votação das matérias. Podemos usar o miniplenário ou o auditório. Se nenhuma dessas estruturas pudesse ser usada, pediríamos para usar o auditório da OAB ou qualquer outro lugar. Esse é um episódio lamentável. Já vimos de tudo acontecer nessa Assembleia Legislativa", disse ele.

O líder do Governo não escondeu sua frustração por sua estratégia de boicote à sessão não ter dado certo. Ele orientou os deputados do bloco de situação a não comparecerem, acreditando que, pressionados para votar a LDO, os situacionistas concordariam em apreciar o pedido de empréstimo de R$ 191 milhões feito pelo Governo do Estado. Gervásio Filho, contudo, declarou que o Governo já tem maioria: "Sem dúvida, temos a maioria dos votos de oposição, mas infelizmente, o presidente da Assembleia é Arthur Cunha Lima e ele não permite que a matéria chegue ao plenário".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.