Funcionários da terceirizada da Vivo paralisam atividades na Paraíba

Os trabalhadores da empresa Tecnomulti, terceirizada da operadora de telefonia Vivo na Paraíba paralisaram suas atividades por tempo indeterminado. As denúncias formuladas ao Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado da Paraíba (SINTTEL-PB) dão conta de atraso de salários, vale refeição, férias, FGTS e horas extras. Os valores referentes ao “agregamento de veículos”, pagamento pela locação de automóveis usados no trabalho também estão atrasados.

“É um absurdo que empresas como Vivo e Telefônica estejam explorando trabalhadores que estão pondo em risco suas vidas diariamente e que necessitam, como nunca, manter seus empregos e suas famílias. Nosso mandato se coloca à disposição da categoria, para apoiar e lutar para que este impasse seja resolvido o quanto antes”, protestou o vereador Marcos Henriques (PT).

De acordo com as reclamações dos trabalhadores, o vale-refeição, que deveria ser repassado no início do mês ainda não foi havia sido depositado hoje. A produção já está com atraso de dois meses, além do agregamento de veículos, que desde novembro não foi quitado e, como consequência, os trabalhadores que estão com veículos alugados não conseguem pagar a prestação e têm que devolver os automóveis às locadoras.

Outros agravantes – Os depósitos do FGTS não estão sendo efetuados pela empresa desde agosto de 2019, além das férias de 2020, que não foram recebidas pelos trabalhadores, nem os valores referentes às horas extras, conforme Acordo Coletivo vigente.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.