Frei Anastácio pede para o Congresso acompanhar investigação da morte de líder indígena

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) fez apelo, durante reunião do Núcleo Agrário do PT, na Câmara, para que o Congresso Nacional acompanhe a investigação do assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara, popularmente conhecido como “Lobo Mau”.

“A morte de um líder indígena, que lutava para defender seu povo, a fauna e a flora, não pode sair impune. Paulino já vinha recebendo ameaças de morte e já estava entrando com um pedido para ingressar em um programa estadual de direitos humanos para reforçar sua segurança, infelizmente não deu tempo”, comentou Frei Anastácio

O líder indígena foi assassinado na sexta-feira (01), no Maranhão, quando caçava na terra Arariboia. Paulo estava acompanhado de outra liderança indígena, Laercio Guajajara, que conseguiu escapar do ataque, mesmo tendo sido alvejado.

De acordo com as informações que Laercio contou, os líderes tinham parado em uma lagoa para pegar água quando foram surpreendidos por homens armados.

“Não podemos mais aceitar essa naturalização da morte de indígenas no Brasil. Esse assassinato precisa ser investigado e punido com urgência para que outros não venham a acontecer”, disse Frei Anastácio.

O parlamentar também criticou o ministro Sérgio Moro e o presidente Bolsonaro, por não tomarem nenhuma medida especial para apuração do assassinato. “Estão de braços cruzados para o caso. Para eles, como diz o clã Bolsonaro, existe muita terra para pouco índio”, afirmou.

Frei Anastácio pede para o Congresso acompanhar investigação da morte de líder indígena

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.