Força Aérea transportará pacientes de Manaus para João Pessoa e outras capitais

 

A Força Aérea Brasileira (FAB) tem previsão de iniciar, nesta sexta-feira (15), o transporte de pacientes, acompanhados de equipes de saúde, de Manaus (AM) para outros estados do País, a exemplo da Paraíba. Duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), cumprem as missões que têm como objetivo minimizar os impactos no sistema de saúde da capital amazonense.

O Transporte Aéreo Logístico da FAB integra as ações da Operação COVID-19, acionada pelo Ministério da Defesa, em atendimento às demandas do Ministério da Saúde.

O planejamento é de que partirão voos de Manaus (AM) com destino a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO), transportando pacientes e profissionais de saúde.

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do Clique aqui para baixar a imagem originalseu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e 7 dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19. A FAB tem atuado na Operação COVID-19, realizando missões de transporte em todo o território nacional, as quais foram intensificadas recentemente.

Vagas no HU de João Pessoa

Nesta quinta-feira (14), conforme divulgado ontem pelo ParlamentoPB, o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh), da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh/MEC), colocou 15 leitos à disposição do Ministério da Saúde (MS), que está coordenando um esforço nacional de apoio ao Estado do Amazonas. A data para o traslado dos potenciais pacientes ainda não está confirmada, mas toda a logística de transporte ficará a cargo do MS.

Na tarde desta quinta-feira, 14, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, vinculada ao Ministério da Educação, encaminhou um ofício ao MS disponibilizando, aproximadamente, 150 leitos distribuídos em nove hospitais universitários federais que fazem parte da Rede Ebserh a fim de ajudar o Estado do Amazonas.

“Desde quarta-feira à noite, estou sendo contatado pelo Ministério da Saúde, Ministério da Defesa e pela presidência da Ebserh, para verificar a possibilidade de o Hospital Universitário Lauro Wanderley se incorporar a uma ação humanitária nacional, dada a situação crítica no Estado do Amazonas”, afirmou o médico Marcelo Paulo Tissiani, superintendente do HULW.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.