Festival do Júri chega ao fim com 42 filmes exibidos

As relações marginais de homossexuais reveladas em uma balada gay da terceira idade e uma Recife fictícia dominada pelas temperaturas abaixo de zero são temas dos dois curtas-metragens mais aplaudidos até agora pelo público que já passou pelo 3º Festival do Júri Popular em João Pessoa. Filmados em 35mm, “Bailão”, do mineiro Marcelo Caetano, e “Recife frio”, do pernambucano Kleber Mendonça Filho, serão reexibidos neste domingo, último dia do evento na capital paraibana. Em seu encerramento, a mostra terá sessões às 14h30, 16h30 e 18h30, no Espaço Cine Digital da Funesc.

 
O evento, que teve início na última quinta-feira, em João Pessoa, acontece simultaneamente em 21 cidades brasileiras. Durante todos esses dias, 42 curtas-metragens foram exibidos no Espaço Cine Digital da Funesc e serão submetidos a julgamento popular. Os filmes foram divididos em seis programas, com duração média de 85 minutos cada.
 
As sessões das 14h30 e 16h30 são reprises da programação de sábado (programas 5  e 6). A sessão noturna, das 18h30, exibirá a mostra hors concours, que não faz parte da competição. Fazem parte do programa 5 os filmes “Bailão”, de Marcelo Caetano (SP); “Caos”, de Fábio Baldo (SP); “O Solitário Ataque de Vorgon”, de Caio D”Andrea (SP); “Ratão”, de Santiago Dellape (DF); “As Aventuras de Paulo Bruscky”, de Gabriel Mascaro (PE); “Instantâneos”, de Andrea Capella e Peter Lucas (RJ).
 
O programa 6 será exibido na sessão das 16h30, com os curtas “7 Voltas”, de Rogerio Nunes (SP); “Balanços e Milkshakes”, de Erick Ricco e Fernando Mendes (MG); “Carreto”,  de Marília Hughes e Cláudio Marques (BA), “Ensolarado”, de Ricardo Targino (RJ); “O Diário da Terra”, de Diogo Viegas (RJ), “O Plantador de Quiabos”, de Coletivo Santa Madeira (SP); “Orquestra do Som Cego”, de Lucas Gervilla (SP) e “Verão”, de Thiago Pedroso e Hiro Ishikawa (SP).
 
A mostra hors-concours traz os filmes “A Invenção Da Infância”, de Liliana Sulzbach (RS), “Eletrodoméstica”, de Kleber Mendonça Filho (PE), “Onde Andará Petrúcio Felker?”, de Allan Sieber (PE), e “Vida Maria”, de Márcio Ramos (CE).
 
A principal característica do festival é o julgamento do público: os vencedores das 12 categorias serão escolhidos pelas plateias das 21 cidades envolvidas, através de urnas.
 
Os filmes concorrem nas seguintes categorias: Grande Prêmio, Melhor Ficção, Melhor Documentário, Melhor Animação, Melhor Experimental, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Trilha Sonora, Melhor Ator e Melhor Atriz.
 
O Grande Prêmio receberá o Prêmio Porta Curtas Petrobras, Prêmio Estúdios Mega, Prêmio Distribuição Curta o Curta, entre outros prêmios em serviços. A Melhor Fotografia ainda receberá o Prêmio Kodak.
 
Programação completa, por cidade, pode ser conferida no site oficial do evento
http://www.festivaldojuripopular.com.br/2011/programacao_cidade.html#joaopessoa
 
Serviço:
 
3º FESTIVAL DO JÚRI POPULAR
Local: Espaço Cine Digital da Funesc
Data: 16/02 a 20/02/2011
 
Horários de domingo (20/02):
 
1ª sessão – das 14h30 às 16h30 (Programa 5)
2ª sessão – das 16h30 às 18h30 (Programa 6)
3ª sessão – das 18h30 às 20h30 (Mostra hors-concours)
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.