Ex-vice-governador de MS é eleito prefeito de Dourados

O candidato do DEM, Murilo Zauith, 61, venceu a eleição suplementar para prefeito realizada hoje em Dourados (225 km de Campo Grande). Ele recebeu 70.906 votos –80,06% dos válidos.

Ele concorreu à frente de uma coligação de 14 partidos, que incluiu PT, PSDB e PMDB. Assumirá o cargo para um mandato tampão de menos de dois anos.

Paulista de Barretos, engenheiro civil, Zauith já ocupou em 1993 a secretaria do Planejamento da cidade. Foi duas vezes deputado estadual e uma federal.

Em 2006, foi eleito vice-governador de Mato Grosso do Sul na chapa de André Puccinelli (PMDB). É o atual presidente estadual do DEM.

A eleição em Dourados ocorreu cinco meses após a Operação Uragano, da PF, que prendeu toda a cúpula política do município.

Apontado nas investigações como suspeito de chefiar um esquema de fraudes, o ex-prefeito Ari Artuzi (sem partido) ficou preso por 90 dias e renunciou ao cargo em dezembro.

Em entrevista à Folha, logo após a confirmação do resultado, Zauith disse que fará a cidade "voltar à normalidade". "Em menos de um ano, vamos regularizar os serviços básicos. Faremos um governo técnico e com pessoas qualificadas."

A vitória por ampla margem, segundo ele, não se deu apenas em razão da grande coalizão de partidos. "Antes mesmo dessa união, meu nome já surgia nas pesquisas como o preferido", disse.

Ontem, ao votar, Artuzi declarou a jornalistas que foi vítima de uma "sacanagem", criticou os "muitos erros" da investigação e disse que vai provar sua inocência.

Também concorriam os candidatos Geraldo Sales Ferreira (PSDC), Genival Valeretto (PMN) e José de Araújo Oliveira (PSOL).

A eleição suplementar custou R$ 330 mil. De acordo com boletim do TRE-MS, do total de 139.281 eleitores, 101.135 compareceram à votação. Houve 5.745 votos em branco e 6.829 nulos.

 

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.