Ex-nadadora Rebeca Gusmão pode ter candidatura barrada no DF

Depois de ser banida do esporte, a ex-nadadora Rebeca Gusmão poderá ser barrada também na vida política. Sua candidatura à deputada distrital está em perigo por ela ser uma potencial "ficha-suja".

A ex-atleta poderá cair no pente fino da Lei da Ficha Limpa, que veta candidatos "excluídos do exercício da profissão por decisão do órgão profissional competente, em decorrência de infração ético-profissional".

Em 2009, a Federal Internacional de Natação (Fina) condenou Rebeca por uso de doping no Pan-Americano de 2007, no Rio de Janeiro. Se enquadrada pela Justiça Eleitoral, ela ficará inelegível por oito anos.

O julgamento que definirá o destino político de Rebeca começou nesta segunda-feira, mas um pedido de vista do juiz Evandro Pertence adiou a discussão, segundo o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Distrito Federal.

Rebeca recebeu três votos contra e um favorável à sua candidatura. São seis juízes no total –os que já votaram ainda podem mudar de opinião. O julgamento deve continuar nesta terça-feira.

Uma pessoa chamada Durvalina Maria pediu a impugnação do registro de candidatura da ex-nadadora. Após parecer favorável do procurador Renato Brill, o MPE (Ministério Público Eleitoral) entrou com pedido para barrar a participação de Rebeca no pleito.

Brill entendeu que a decisão da federação esportiva impede as pretensões eleitorais de Rebeca. "A Fina suspendeu-a para a vida total, esse é o termo utilizado. Por questão ético-profissional, que seria o doping, o caso se encaixa (…) na Lei da Ficha Limpa".

 

Folha Online

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.