Euller Chaves discute em Brasília plano nacional de segurança e previdência dos militares

O plano estratégico da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) para os Estados e a previdência dos militares estaduais são os principais pontos da pauta de discussões da reunião do Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias e Bombeiros Militares (CNCG), que acontece até esta quinta-feira (14), em Brasília. Os debates contam com a presença do comandante-geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Euller Chaves, que na condição de 1º vice-presidente do conselho tem levantado pontos importantes para os temas.

Na manhã desta quinta-feira (14), o coronel Euller apresentou o modelo de gestão e resultados do programa Paraíba Unida pela Paz, que colocou a Paraíba como o único estado do país a reduzir os números de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) por sete anos consecutivos.

As discussões começaram na quarta e seguem nesta quinta-feira. Durante o encontro, o comandante da PM paraibana criticou alguns programas nacionais que não vêm contribuindo efetivamente com o trabalho da segurança pública nos estados. As reuniões contam as participações de várias autoridades, a exemplo do Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, do secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Simonetti Marinho, e do Secretaria Nacional da Segurança Pública (Senasp), o general da reserva Guilherme Theophilo.

Na agenda da quarta-feira, houve um encontro com presidente do Senado Federal, senador Davi Alcolumbre, onde o coronel Euller e demais comandante-gerais pediram pessoalmente a devida atenção e tratamento para as polícias e bombeiros militares na discussão da previdência, apresentando particularidades que o legislativo não pode deixar de fora na hora das análises sobre o tema.

Durante a tarde desta quinta-feira, os comandantes-gerais das Polícias e Bombeiros Militares participam de mesas redondas que debatem outros temas de interesse das corporações militares estaduais de todo o país.

Comentários