Entidades afro protocolam repúdio à intolerância religiosa nas eleições da PB

Diversas entidades que atuam na luta contra o racismo, a intolerância religiosa e preconceitos correlatos, protocolarão amanhã um documento público no Ministério Público Estadual e Tribunal Regional Eleitoral, na Procuradoria Geral Eleitoral, exigindo que sejam deferidas as devidas reparações político-jurídicas pelas agressões veiculadas nos diversos espaços midiáticos e comunitários da sociedade paraibana. Solicitando, ainda, o deferimento do direito de resposta na propaganda eleitoral gratuita, no horário destinado a ambos os candidatos.

Nos últimos dias, durante a campanha do 2º turno das eleições para governador da Paraíba, tem circulado material (impresso, e-mails e vídeos na internet), desqualificando e desrespeitando as religiões de matriz africana, com a divulgação de imagens associando-as ao culto de “entidades demoníacas”, acrescenta-se o fato de que estas mensagens associam pessoas negras como praticantes do satanismo.

"A divulgação desse tipo de informação distorce a importância histórica e cultural das religiosidades negras, dos Babalorixás e Ialorixás que são guardiões e guardiãs da memória de povos arrancados do continente africano, que foram escravizados no Brasil. Bem como tenta impor uma visão de que a religião dos orixás é falsa, satânica e com prática restrita a população negra. Difundindo, portanto, uma postura intolerante, discriminatória e racista. Faz-se necessário garantir o direito da população paraibana a uma informação desestigmatizante e antirracista acerca das vivências religiosas, culturais e históricas da população afro-brasileira", diz o texto.
 
Assinam o documento: Articulação da Juventude Negra – Paraíba, Bamidelê – Organização de Mulheres Negras na Paraíba, FICAB – Federação Independente de Cultos Afrobrasileiros do Estado da Paraíba, Instituto de Referência Étnica – IRE, Movimento Negro Organizado da Paraíba/MNO-PB, Núcleo de Estudantes Negras e Negros da UFPB/NENN, Rede de Mulheres de Terreiros, INTECAB – Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira, Casa de Cultura Ilê Axé Omi Dewá, CRDH – Centro de Referência dos Direitos Humanos e Ilê Tatá do Axé.
 
O documento será entregue, por representantes das entidades nos seguintes locais e horários:
 
Às 08h30 no Ministério Público Estadual, onde também será pautada uma reunião com o procurador. Local: Rua Rodrigues Chaves, 165, Centro, João Pessoa – PB (vizinho ao Hotel JR)

Às 10h30 no Tribunal Regional do Eleitoral. Local: Avenida Princesa Isabel, 201 – Centro – João Pessoa / PB.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.