Efraim pede bom senso a Cícero e quer definição da oposição até dezembro

Aparentemente inquieto com a indefinição a respeito do candidato de oposição ao Governo da Paraíba, o senador Efraim Morais (DEM) defendeu que o grupo se reúna e consiga definir o nome do adversário de José Maranhão (PMDB) até a primeira semana de dezembro. Segundo ele, após o resultado da eleição do diretório estadual do PT, que deve indicar que rumo o bloco petista vai tomar, os tucanos devem bater o martelo e anunciar se terão candidato ou se marcharão com a candidatura de Cícero Lucena.

Ele, contudo, destacou sua preferência pelo apoio do PSDB ao socialista Ricardo Coutinho: "Eu defendo que a decisão deve ser tomada no máximo na primeira semana de dezembro. Eu defendo a unidade. Entendo não apenas a minha situação. Na hora que eu não tiver um candidato competitivo, estou prejudicando meus candidatos a deputados federais e estaduais. Acho que deve haver bom senso. As pesquisas mostram uma diferença de Cícero de 23% em relação ao segundo colocado, José Maranhão. A tendência é polarizar a disputa entre o governador e o prefeito de João Pessoa. Cícero é um homem de bom senso. A base do Governo está louca para ter três candidaturas porque isso garante um segundo turno. E quando se coloca a candidatura de José Maranhão contra a de Ricardo Coutinho, é um susto para o PMDB, eles tremem quando se fala num tète-a-tète", declarou Efraim Morais.

O senador Democrata havia colocado seu nome à disposição do bloco para concorrer ao Governo do Estado, mas retirou-se da disputa e hoje de manhã já anunciou que não faz imposição de candidatura na chapa de Ricardo Coutinho. Ele diz estar flexível para possibilitar um entendimento entre os grupos da oposição capitaneados por Cássio Cunha Lima e pelo prefeito de João Pessoa.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.