Efraim Filho questiona aumento abaixo da inflação para parte dos aposentados

O deputado federal Efraim Filho (Democratas-PB) lamentou o fato de por mais um ano consecutivo, os nove milhões de aposentados e pensionistas do INSS que ganham acima do salário mínimo (R$ 622) são excluídos do pacote de bondades do governo federal — que contempla com aumentos várias categorias de servidores e trabalhadores que ganham o piso.

Segundo Efraim Filho, na proposta de Orçamento enviada pela União ao Congresso Nacional, esses segurados da Previdência Social receberão — no salário de janeiro de 2013 — só a reposição da inflação, sem ganho real.
 
“A política adotada pelo Governo Federal — que já tinha negado qualquer possibilidade de negociar aumento com os aposentados do INSS — contribui para achatar ainda mais os benefícios. A cada ano, o poder de compra dos que ganham acima do mínimo despenca”, lamentou Efraim.
 
Se os 20 milhões de segurados que já recebem R$ 622 terão o mesmo aumento do piso — passando a receber R$ 670,95 (correção de 7,9%) —, os que ganham acima do mínimo terão somente o acumulado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 12 meses. Se fosse hoje, eles levariam apenas 5,36%.
 
 “O governo já comete a atrocidade de não conceder um reajuste com o mesmo percentual do salário mínimo que foi 9%, e agora a catástrofe é maior do que a esperada, uma vez que a inflação de 2012 fechou em  5,60%.” Questionou Efraim Filho.
 
Segundo dados da Previdência Social, 9,206 milhões de segurados terão esse aumento.
 
“É lamentável que o governo não permita um aumento real para os aposentados, uma das classes que mais sofrem neste país, tendo que adquirir medicamentos caros, sustentar a família, pois em muitos lares são os aposentados que são arrimo de família, ou até mesmo manter um plano de saúde. São esses que o Governo está penalizando com esse pífio reajuste”,disse Efraim Filho.
 
Vamos buscar do governo explicações para esse reajuste abaixo da inflação, o congresso tem que se manifestar, em busca de uma justificativa plausível concluiu o deputado.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.