Durval Ferreira silencia sobre reeleição, mas nega ter recuado

O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa, Durval Ferreira (PP), fez hoje um pronunciamento relâmpago na Casa para tratar da tese de reeleição antecipada da mesa diretora. Em resumo, ele disse que não concederá mais entrevistas sobre o tema, mas negou que tenha havido recuo dele e de seus aliados depois da manifestação contrária de vários colegas e da reprimenda do prefeito da capital, Ricardo Coutinho (PSB), que considerou sem cabimento a tese defendida por Durval, Benilton Lucena e Zezinho Botafogo.

"Não houve recuo de nada porque não apresentamos nada. Temos até dezembro de 2010 para fazer a eleição da Mesa Diretora. Se existe manifestação de um vereador defendendo um colega, é parte de uma democracia e todos podem se manifestar. Não dou mais entrevista sobre antecipação de mesa. Vamos conversar com os vereadores e com o prefeito. Pode ser que daqui a uma semana, um mês voltemos a discutir, mas vou encerrar esse assunto. Cada um tem sua manifestação e o direito de opinar ou não. Não vou polemizar mais isso e nem conversar com a imprensa sobre antecipação. Encerro isso agora", declarou ele.

O vereador Geraldo Amorim (PDT) tinha adiantando ontem ao Parlamentopb que iria se pronunciar sobre as articulações de bastidores para reeleger Durval Ferreira na tribuna da Casa no dia de ontem. Como o presidente saiu antes de Geraldo ser chamado para falar, ele preferiu adiar o discurso para outra sessão em que Durval estivesse presente para apresentar suas alegações.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.